24 de abril de 2024 18:57

Quase 4 mil brinquedos produzidos por presos são doados para o Natal de crianças carentes

Policiais Penais distribuíram brinquedos feitos de madeira e materiais reciclados; ao longo do ano, 15 mil itens foram produzidos

Policiais Penais e custodiados do sistema prisional de Minas Gerais contribuíram para tornar o Natal de milhares de crianças espalhadas pelo estado ainda mais especial. Somente nesta época do ano, 3.700 brinquedos, fabricados por 74 presos em unidades prisionais mineiras, estão sendo entregues em escolas, creches e instituições filantrópicas, o que representa quase 100% de aumento em relação a 2022, quando 1.900 presentes foram distribuídos no fim do ano.

A ação é fruto da “Fábrica da Alegria”, um projeto do Departamento Penitenciário de Minas Gerais (Depen-MG) focado na ressocialização e profissionalização dos custodiados que acontece durante todo o ano. Em 2023, somando todos os meses, 15 mil brinquedos foram fabricados e distribuídos em Minas Gerais. E, assim como o volume, a variedade dos itens é alta. Bonecas, carrinhos, berços, totós, trens e diversos jogos educativos estão à disposição das crianças. Eles são feitos, majoritariamente, de madeira, paletes, tintas e verniz, e todos os materiais são doados e/ou reciclados. 

Até o momento, 26 instituições já foram contempladas. O diretor de Trabalho e Produção do Depen-MG, Paulo Duarte, pontuou a importância da entrega que, neste ano, está voltada para as cidades de Itajubá, Lavras, Ribeirão das Neves, Coronel Fabriciano e Medina. “Ao proporcionar momentos de alegria e esperança para as crianças durante o Natal, o projeto Fábrica da Alegria não só melhora o Natal das crianças, mas também destaca um lado humano e construtivo do Sistema Prisional mineiro, e demonstra nossa capacidade de impactar a sociedade de forma positiva. Isso é o espírito natalino”, afirmou.

Como todo o trabalho realizado dentro das unidades prisionais, os benefícios se estendem para todos os lados. A diretora de Atendimento do Presídio de Coronel Fabriciano, Vera Lúcia Paixão, comprova o fato. “Fazer parte das entregas de Natal é muito gratificante para mim, para os presos e para os servidores. Os presos sabem que os brinquedos serão direcionados às crianças e, por isso, eles se dedicam ainda mais. Nós mostramos fotos das reações delas para eles. É um momento em que a sensibilidade fala mais alto. Além do olhar feliz da criança, é uma esperança a mais para o preso ver que a sociedade está vendo o trabalho dele e o reconhecendo”, contou.

As instituições beneficiadas são escolhidas de acordo com a necessidade manifestada pelos municípios, pela proximidade das unidades penais em que há o projeto Fábrica da Alegria e por parcerias firmadas ao longo do ano. Atualmente, são oito unidades prisionais do estado que mantém o projeto: Penitenciária Nelson Hungria, Presídio de São Joaquim de Bicas II, Presídio de Coronel Fabriciano, Penitenciária Dênio Moreira de Carvalho, Presídio de Lavras, Presídio de Três Corações, Penitenciária Francisco Floriano de Paula e Penitenciária Agostinho de Oliveira Junior.

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade