17 de abril de 2024 00:06

11 pretendentes estão na disputa em Itaverava. Quem são os nomes? Doação de terrenos é alvo de polêmica

Na tri-centenária cidade, berço de Minas, onde a política é alvo preferido nas rodas de conversas e abastece uma boa prosa no café, na Terra de Marília de Dirceu, o prato preferido é a sucessão municipal que movimenta os bastidores políticos.

Tanto no Alto Paraopeba como no Vale do Piranga, Itaverava (MG) ostenta as estatísticas de cidade com maior número de pré-candidatos. No total são 11 e ainda há informações de que novos nomes podem ampliar o leque de escolha dos mais de 5 mil eleitores. A cidade já vive o clima político. Em 2020, o atual mandatário, José Flaviano Pinto (PL) venceu o pleito com 3.126 votos, o que representou 71,47% contra seus outros 2 oponentes. “Nô”, como é conhecido popularmente o prefeito, venceu e convenceu chegando a maior balaiada de toda a região.

Desde o início de seu mandato ele vem costurando alianças para que seu grupo permaneça a frente da prefeitura, tanto que um dos seus adversários na eleição de 2020 é hoje pré-candidato: Rogério Acrísio, atual secretário de transportes, chegou nas eleições em 2º lugar.

Na situação, surgem mais 2 pré-candidatos que são atuais secretários: Ângela Carvalho (educação) e o Chefe de Gabinete, Walter Júnior. Isso sem contar que o vice-prefeito, Fábio Pereira, também tem pretensões de suceder o Prefeito Nô. Ainda segue na lista de nomes do grupo, o Presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Itaverava, Joaquim de Marselha, cargo já ocupado pelo atual mandatário antes de chegar a chefiar o Executivo.

Da Câmara, despontam dois pretendentes: o atual presidente, o veterano vereador, Wagner Carvalho, o “Tati”, e a jovem liderança, Vinicius Resende. Também o mecânico e homem de confiança do prefeito “Chalon do Fiinho” também pode aparecer nas pesquisas de intenção de voto. Seu nome foi lançado como pré-candidato a prefeito em setembro de 2023.  

Como diz o ditado popular: em time que está ganhando todos querem entrar. Com 7 ou 8 nomes no grupo do Prefeito Nô, uma pesquisa eleitoral vai definir a chapa. Será que os pretendentes vão aceitar o resultado ou pularão para a oposição ou mesmo uma candidatura própria?

Oposição

A oposição tem pela frente uma missão derrubar o grupo e retomar as rédeas da administração. Quatro 4 nomes, destes 2 devem sair da Câmara. Tratam-se dos vereadores Onil Elias Pinto e Vanderlei Neiva. Também surge na lista, mas conversando com os dois grupos, o nome de Reginaldo Silva, o Xexeu, que ficou em segundo lugar na disputa em 2020.

Outro pretendente é também o ex-vereador e filho do ex-prefeito Itamar Reis Carvalho, José da Costa Carvalho, que nunca escondeu que seu sonho é chegar ao posto no qual seu pai e tio, Arnaldo Reis Carvalho, já estiveram nas décadas de 60 a 80, e desde então a família não voltou ao poder.

Doações de lotes viram alvo de polêmica em ano eleitoral

As eleições já aportaram em Itaverava e a sucessão já foi desencadeada. Na terça-feira (20), uma sessão incendiou os grupos políticos na cidade. O Prefeito Nô foi a reunião da Câmara e durante sua fala apresentou dezenas de famílias que serão contempladas com a doação de 33 lotes para a construção de casas no Bairro Bananal e em Sobradinho.

Em seu discurso, o prefeito fez duras críticas aos seus opositores inclusive citando nomes e incitando os beneficiários contra a própria Câmara. “Vocês estão aqui hoje e vejam que vai votar contra vocês. Vou enviar o projeto para a aprovação e vamos ver que vai ser contra a população e os mais pobres. Aqui em itaverava só pensam em perseguição. Querem fazer política, que façam. O prefeito está do lado dos pobres. Muitos querem fazer política contra o povo”, discursou Nô, arrancando aplausos da plateia na Câmara.

Nas redes sociais, o prefeito levou o troco. A enfermeira Luzinete Simão salientou a importância do projeto, mas que ele deveria primeiro ser aprovado antes da doação. “Será que houve um planejamento? Quer fazer algo para o social que se faça direito”.

O ex-vereador Edivaldo Furtuso, vulgo Tatu, também fez duras críticas ao prefeito classificando o projeto como oportunismo. “Ele me citou de forma leviana. Ele reagiu e foi a Câmara já que a quadra do Bananal estaria sendo fechada para uso exclusivo dos alunos. Então o prefeito foi para câmara para crescer em cima das palavras dos outros. Nunca fiz denúncia e diferente dele me pautei pelo bem do povo. Que faça a doação de forma correta. As pessoas realmente precisam. Não sou contra. Ele está fazendo politicagem e colocando os vereadores em situação difícil”, disse.

As duas lideranças de Itaverava questionaram a viabilidade estrutural do terreno no Bairro Bananal. “Que ele faça algo para depois não dar problemas para os moradores. Ali é um aterro”, comento Tatu.

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade