24 de maio de 2024 04:36

Shell deve fechar 1.000 postos de gasolina: eis o motivo

Shell reduzirá postos até 2025.

A Shell, do Reino Unido, é a segunda maior empresa do mundo quando o assunto é exploração e produção de combustíveis fósseis. No entanto, a gigante britânica também começa a se render à onda dos carros elétricos e promete investir.

Desta maneira, a Shell anunciou que vai fechar cerca de 1.000 postos de gasolina no mundo inteiro até 2025. No total, ela tem cerca de 47.000 unidades espalhadas pelo globo e essa redução representa apenas 3% de todas elas.

Agora, a empresa britânica quer começar a investir e apostar nos postos para recarga dos carros elétricos. Isso vai acontecer gradativamente, especialmente no mercado europeu, onde os carros a combustão estão perdendo espaço com maior rapidez.

Shell terá 500 novos eletropostos

De acordo com um documento divulgado pela Shell, a empresa terá cerca de 500 eletropostos apenas em 2024. No entanto, não divulgou exatamente onde serão instalados cada um deles.

Mas, com o crescimento das vendas de elétricos na América Latina e na China, muitos deles poderão ser por aqui. Inclusive, no Brasil, as empresas já começam a investir mais nesses novos pontos de recarga, até como uma forma de viabilizar esse mercado crescente de carros elétricos.

Apesar disso, não há sinalização de que a empresa vá fechar algum de seus postos de gasolina aqui no Brasil. Isso porque a demanda por combustível fóssil ainda é muito grande e representa a ampla maioria dos carros no território nacional.

Números crescentes

Atualmente, a Shell conta, no mundo inteiro, com cerca de 54 mil pontos de recarga para veículos elétricos. No entanto, pretende ampliar para cerca de 70 mil até o final de 2025 e tem uma meta ainda mais ousada para 2030: 200 mil pontos de recarga.

Também vale destacar que, em 2030, há alguns países da Europa que proibirão a circulação de carros a combustão em determinados locais. Além disso, empresas como a Volvo produzirão apenas carros elétricos a partir de 2030.

Neste caso, a Shell, como uma gigante no fornecimento de combustível, deverá entrar também no mercado de elétricos, como uma forma de aproveitar essas mudanças no cenário mundial para continuar crescendo e evitar perder espaço para a concorrência.

A sustentabilidade e a tentativa de conter o aquecimento global nos próximos anos são os principais aspectos para a aposta nos carros elétricos. E a Shell parece querer estar preparada para este novo cenário no cenário automotivo mundial.

 

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade