18 de junho de 2024 23:06

DISPUTA NA CÂMARA: vereadores trocam farpas e acusações sobre instalação do serviço de oncologia

Mais um capítulo a parte em torno da instação do serviço de oncologia, demanda que se arrasta há mais de uma década em Conselheiro Lafaiete (MG). O tema foi o principal assunto da semana entre os vereadores.

Na terça-feira (15), o Vereador e Líder do Governo, João Paulo Pé Quente (PSD), subiu a tribuna e anunciou que Lafaiete ganharia em breve o tão sonhado serviço de oncologia após tratativas iniciadas por ele e pelo colega, Vereador Pedro Américo (PT) junto ao deputado Estadual Luizinho (PT).

Após sua fala ocorreu um longo debate entre os quais a Vereadora Damires Rinarlly (PV) citou que esteve reunida com o Secretário de Estado da Saúde, Fábio Baccheretti, juntamente com a deputada estadual Lohanna França (PV) quando a oncologia foi pauta das discussões e oficializaram o interesse de trazer o serviço para a cidade. Segundo Damires, o secretário informou que não havia conhecimento de protocolo de implantação oficializado.

Em meio a polêmica, Pé Quente retrucou. “Vamos ter que chamar o Renato (superitendente regional de saúde) para explicar a situação. Ao que parece estamos falando mentira e precisamos saber a realidade. Como o secretário de estado não sabia desta negociação? Ele nunca fez nada por Lafaiete”, assinalou.

Outra discussão

Ainda ontem na sessão (16), o tema de transformou em um fervedouro no plenário com mais uma acoularada e ríspida discussão entre Pé Quente e Damires. Ao ler uma matéria em que discorria sobre a vinda do Deputado Luizinho a Lafaiete, em meados de agosto do ano passado, para tratar do credencimento da oncologia na cidade através do SUS, Pé Quente citou que o parlamentar esteve no Gabinete do Prefeito Mário Marcus. Em Lafaiete, o deputado reiterou apoio para que a Maternidade São José abarcasse o serviço. Em julho de 2023, Pedro Américo e Pé Quente visitaram o deputado para tratar do assunto e alinhar a vinda do serviço para a cidade.

“È só para gente falar aqui e mostrar que esta briga não é de hoje. Nem por isso usamos a mídia para divulgação. Eu acho que não é correto politicagem em cima de sofrimento ou deficiência. Só quem sofre sabe como é lidar com esta doença. Estamos buscando alternativas. E quando vem aqui e fala que o Estado não tinha ciência do assunto é só buscar que em uma audiência pública na Assembleia onde estavam os diretores da Santa Casa, que também procuramos, a direção do Mário Pena, o secretário de Estado, a Comissão da Saúde da Assembleia de Minas, o próprio deputado Luizinho, a situação de Lafaiete foi citada. A direção do Mário Pena citou que abertura de uma unidade de oncologia em Lafaiete seria muito benéfica já que a cidade tem um alto índice de câncer, e iria desafogar a região metropolitana. Eu e o vereador Pedrinho estamos em contato com superintendência, o deputado e o prefeito para pormos os pingos nos is. Queremos saber se a gente está sendo enganado e o que conteceu”, pontuou Pé Quente.

A Vereadora Damires Rinarlly usou a tribuna e discorreu sobre o assunto. “Não seria esse o assunto que falaria aqui na tribuna, mas a fala do vereador João Paulo foi pertinente. Acho que o senhor não entendeu o que disse na última sessão. Tá parecendo uma briga de quem é dono da pauta. Minha principal fala foi de que precisamos unir forças. Não vou negar um assunto que tratei direto com o secretário em benefício da população. Se a pauta está em discussão há 10 mais e até hoje não foi executada qual nosso papel? Não é fazer o bem para a população e unir forças? Então para mim uma fala dessas que é politiqueira. Muito pelo contrário, eu vivi isso dentro da minha casa. Eu sei o que é este sofrimento. Mesmo não citando meu nome, eu espero que não tenha sido para mim. O que eu puder fazer para trazer a oncologia para cá, eu farei. É errado um vereador fazer isso? Nós 13 devériamos fazer isso. Acredito que seja o desejo de todos nesta pauta aqui. Não sei se tem alguém contra a oncologia em Lafaiete. Que nossos esforços sejam para abeneficar a população e não com ficar com ego ferido. Isso é infantilidade”, cutucou.

Na tréplica, João Paulo encerrou a troca de farpas. “O nome que citei na tribuna foi do vereador Pedrinho. Se alquém se sentiu enquadrado pelo o que disse eu não possso fazer nada. Muito me espanta falar em vaidade e ego.  Porque pode ser impressão da vereadora, mas isso não condiz a minha pessoa”.

O outro lado

Nossa reportagem entrou em contato com o Superintendente Regional da Macro Centro-Sul, com sede em Barbacena, Renato Soares Reis. Ele confirmou que em abril o serviço de oncologia regional foi descentralizado de Belo Horizonte para Barbacena.

Sobre uma unidade descentralizada de oncologia em Lafaiete, Renato adiantou que as tratativas já iniciaram. “Já estivemos com o Prefeito que se prontificou a ceder um espaço para a unidade e também estivemos na Maternidade São José que também se dispôs a receber o seriço. Mas precisamos de uma estrutura física para receber o serviço com qualidade e humanização para atender o paciente neste momento tão complicado. Mas a superitendência tem a intenção de descentralizar o serviço para Lafaiete que é a maior micro da regional e ampliar o serviço. O secretário de estado tem informações do andamento do processo que depende diversas normas técnicas e sanitárias para receber a unidade. Estamos neste momento avançando neste processo e em breve queremos anunciar este investimento para Lafaiete e região”, completou, citando que será um braço do Hospital IBIAPABA, de Barbacena.

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade