Empurra empurra, bate boca, agressões e tumulto generalizado marcam a sessão da Câmaras; PM é acionada para separar briga

13

A Câmara foi palco de incidentes lamentáveis agora a pouco durante sessão ordinária. Uma confusão generalizada, ato como briga de torcidas, tomou o recinto. Empurra empurra, palavrões, gritos e cenas degradantes.

Briga generalizada na Câmara

Quando o vereador Pedro Américo (PT) fez o uso da palavra criticando a gestão da saúde, a plateia presente começou a se inflamar repercutindo positivamente ao discurso do petista.

Em certo momento,  a confusão iniciou envolvendo o caminhoneiro conhecido como Wesley Bolsonaro, muito presente nas redes sociais por divulgar vídeos criticando os vereadores, e o esposo da vereadora Carla Sassi (PTB), Mateo Rinoldi, transformando em um tumulto generalizado. Os alguns vereadores deixaram o plenário para conter as agressões.

Após a briga, Mateo foi levado para a sala dos vereadores. Exaltado, Wesley tentou entrar na sala reservada. O Diretor da Câmara, Anderson Tavares chamou para si a responsabilidade de dispersar a confusão, impor respeito e ordem.

A sessão foi suspensa por mais de 15 minutos e PM chegou com 4 policiais. A reunião foi retomada mas sem o clima de habitual discussão. Ao final, a PM colheu depoimentos em meio aos protestos de populares. Aos policiais, Wesley alegou que foi provocado pelo esposo de Carla Sassi.