Fundo partidário abastece em mais de 90% as campanhas de candidatos de Lafaiete e região

18

Uma consulta ao site do Superior Tribunal Eleitoral (TSE) aponta que 90% dos recursos aplicados pelos candidatos de Lafaiete e região na campanha são originários do fundo partidário.

Até a ultima atualização feita por nossa reportagem, no dia 20, no site da Corte, os candidatos somados arrecadaram em torno de R$2,64 milhões. Deste total, R$2,21 advém de recursos repassados dos partidos aos candidatos. Cerca de 9%, o que representa em torno de R$426 mil, é de verba própria dos candidatos. As pessoas físicas são pouco mais de 1%.

Geraldo Heleno e Elisa Lopes arrecadaram recursos próprios na ordem de R$750,00 e R$6.099,16.

Os números respectivamente.

Elaine Matozinhos (PTB) foi a que mais recebeu do fundo partidário, o valor de R$1 milhão, Padre João (PT) recebeu R$ 930 mil e Kadar (PTB) R$115 mil. Glaycon Franco recebeu do PV o valor de R$100 mil.

Capitão César e Manoel Vespúcio receberam do PT o valor de R$15 mil. Neuza Mapa (PT) relacionou em sua prestação de contas o valor de R$ 5 mil vindo do partido.

Selma Rocha (PHS) declarou uma receita de quase R$200 mil vinda de recursos originários de pessoas físicas. O vice prefeito, Marco Antônio (PHS) fez investimentos próprios e recebeu de terceiros no valor de quase R$21 mil.

Os gastos e receitas

Os candidatos declararam que gastaram até o momento pouco mais de  R$1,1 milhão. Elaine Matozinhos declarou despesas de R$374.856,80. Já Padre João o valor gastou R$331.440,50. Selma Rocha e Glaycon Franco gastaram respectivamente R$160.700,78 e R$168.831,26.

Observação

A reportagem tomou como fonte os dados disponibilizados no dia 20 no site do TSE. Como as atualizações são diárias haverá alterações nas receitas e despesas dos candidatos.