Indignação, revolta e bate boca nas redes sociais tomam conta de Piranga; Copasa interrompe abastecimento

21

No dia do assassinato de Mahatma Gandhi, que inspirou movimentos pelos direitos civis e de luta pela liberdade em todo mundo, moradores e comerciantes piranguenses fecham a BR 482 ontem (30). O ato ocorreu em virtude dos transtornos gerados pela “obra do escadão”, para cobrar da prefeitura municipal a execução da obra de forma ininterrupta, a sinalização, a disponibilização de pessoal responsável pela orientação do trânsito em tempo integral, bem como a limpeza e a conservação das vias.

Obras provocam o caos em Piranga / DIVULGAÇÃO

A BR 482 ficou interditada por cinco horas, entre 14:00 horas a 19:00 horas. Apenas veículos especiais puderam passar pelo trecho. Filas gigantescas de veículos se formaram. Por volta de 20h50′, não obstante a dificuldade de algumas carretas cruzarem o local da obra, o trânsito passou a fluir, sem congestionamento.

Continua sem solução

Um dia após as manifestações, o clima é de revolta em Piranga. A população protesta nas ruas e situação nas redes sociais é de total indignação e bate boca entre moradores.

Hoje as carretas voltaram a trafegar pela área urbana, mesmo com a indignação que tomou a comunidade.

A ASCOPI (Associação Comercial de Piranga), promotora das manifestações, divulgou uma carta ontem (30) informando que a comunidade quer uma resposta do executivo.  “Insatisfeitos com os prejuízos causados pela obra nas ruas Benedito Valadares e Mercado onde foi inviabilizado o trânsito na cidade os manifestantes querem resposta imediata do Prefeito José Carlos, para conclusão da obra.
A ASCOPI-Associação Comercial de Piranga protocolou um documento na Prefeitura no dia 29 desse mês solicitando

Protestos paralisaram o transito na MG 482 por mais de 5 horas / DIVULGAÇÃO

imediatas providências para limpeza das ruas, conclusão da obra e para orientar trânsito na cidade por estar trazendo insegurança aos cidadãos.
A ASCOPI solicitou à Promotoria de Piranga providências para preservação do patrimônio histórico e da coletividade, sendo que o Promotor elaborou recomendações a serem tomadas pelo Prefeito para solucionar problema.
Prefeitura prepara decreto

O Ministério Público fez uma recomendação na qual a prefeitura se comprometeu a editar imediatamente um decreto que normatizará a proibição do tráfego pesado até a conclusão das obras, com exceção de veículos com carga para funcionamento dos serviços essenciais.

Desdobramentos

As obras provocam o caos na cidade com barro, lama, risco de acidente. Hoje a Coposa suspendeu o fornecimento de água em função de rebaixamento da Rua Benedito Valadares, afetando mais d e70% da cidade.

Veja o vídeo dos protestos contra obra da prefeitura.