Projeto Garoto Cidadão realiza intervenção cultural no bairro Residencial Gualter Monteiro

9

Acontece nessa sexta-feira, 10 de agosto, na Escola Municipal Conceição Lima Guimarães em Congonhas – MG, a entrega do projeto “Se essa rua fosse minha” do Garoto Cidadão da Fundação CSN, que tem como objetivo despertar na sociedade um olhar diferenciado sobre o local em que moram. O projeto visa contribuir para a transformação dos espaços de convivência, por meio de ações coletivas envolvendo alunos, comunidade escolar, poder público e moradores do bairro.

 Por meio de oficinas “sustentáveis e culturais” mediadas pelo Garoto Cidadão em parceria com o PEA – Programa de Educação Ambiental da CSN Mineração, os participantes deste projeto foram convidados a refletir sobre as atitudes cotidianas e como podem contribuir para tornar sua rua, seu bairro ou sua cidade, um lugar mais harmonioso para se viver.

 Esta é a 5ª edição do projeto “Se essa rua fosse minha” e tem como premissa ouvir a comunidade e todos os envolvidos para juntos pensarem uma forma de intervenção. A ideia inicial é identificar os espaços de convivência e desenhar uma proposta para transformá-lo num ambiente mais saudável e prazeroso. Nesta edição o local escolhido foi o muro e entorno da escola, foram realizadas oficinas culturais, produção de tinta de terra, confecção de vasos alternativos, pesquisa de campo, entre outras atividades.

Para celebrar essa transformação, serão realizadas intervenções culturais com poesia e apresentação musical dos alunos da escola e a apresentação da Orquestra do Garoto Cidadão com “Acordes de Minas”. O evento é aberto ao público e acontece no dia 10 de agosto a partir das 8h30.

O evento é gratuito e acontece a partir das 8h30.

Serviço: Se Essa Rua Fosse Minha…

Data: 10 de Agosto

Horário: 8h30

Local: Escola Municipal Conceição Lima Guimarães | Rua Onze, 45. Residencial Gualter Monteiro.

 Sobre o Projeto Garoto Cidadão

Realizado pela Fundação CSN, com patrocínio da CSN Mineração via Lei Rouanet, com apoio do Ministério da Cultura e parceria com a Prefeitura Municipal, o projeto contribui para a educação em tempo integral de crianças e adolescentes entre 8 e 17 anos, nas cidades de: Volta Redonda e Itaguaí (RJ); Congonhas e Arcos (MG); e Araucária (PR). No ano de 2017 atendeu com atividades socioculturais 1.500 crianças e adolescentes e realizou 139 apresentações gratuitas para 111 mil espectadores.

            Em Congonhas atende 400 educandos nos bairros Pires, Cristo Rei e Alvorada com atividades no contraturno escolar, como música, teatro, dança e artes visuais.

Sobre a Fundação CSN

A Fundação CSN é o braço de responsabilidade social das empresas do grupo CSN. Há 57 anos desenvolve e apoia iniciativas de educação para geração de valor em consonância com as políticas públicas e tem em seu DNA fortalecer a  educação, com ênfase na capacitação profissional, assistência social e valorização da cultura.

Além de suas iniciativas sociais a Fundação mantêm unidades de negócios, nas quais o resultado financeiro é revertido para a execução dos projetos que desenvolve,  como os dois empreendimentos que administra na cidade de Volta Redonda (RJ): o Hotel-escola Bela Vista e o Vila Business Hotel. Na educação, para contribuir com a democratização do acesso à educação de qualidade possui programas de bolsa de estudo e para capacitação profissional e primeiro emprego, conta com os programas: Jovem Aprendiz, que no último ano capacitou 439 jovens para ingressarem no mercado de trabalho e Capacitar Hotelaria e Serviços, programa social para o Sul Fluminense, desde 2007 capacitou 1.123 jovens nos dois hotéis da Fundação.

Na área da cultura desenvolve projetos para formação e difusão cultural como o Garoto Cidadão, e Histórias que Ficam. No último ano, todas essas iniciativas resultaram em 3.222 jovens impactados diretamente e 456 apresentações culturais para um público de cerca de 197 mil espectadores. Resultados que reforçam o trabalho da  Fundação em seguir na direção e construção de uma sociedade mais justa e igualitária.