Projeto Gentileza inaugura painel de mosaico na Maternidade São José

22

mosaico (3)

turma

No final do ano passado, o Ponto de Cultura AMAR, através de seu Projeto Gentileza, iniciou duas turmas simultâneas do curso de mosaico sobre muros. Uma delas criou, para a rua Senador Milton Campos, bairro Angélica, o painel “AMAR é Cuidar”, inaugurado em maio. A outra turma acaba de inaugurar seu painel, cujo título é “As sementes de hoje são as flores de amanhã”. Pela primeira vez, a arte não fica na região da AMAR (bairros Albinópolis e Angélica) ou imediações, mas no bairro São Sebastião, no HMSJ – Hospital e Maternidade São José. O muro trabalhado tem 54 metros de extensão e fica na lateral da entrada de urgência e emergência do hospital.

A nova arte coletiva, que levou beleza e alegria para aquele ambiente, demorou dez meses para ficar pronta e é fruto de uma parceria entre o HMSJ e o Ponto de Cultura AMAR, que dividiram as responsabilidades, infraestruturas e custos da empreitada. Essa turma especial foi composta por um grupo de funcionários da maternidade e alguns de seus familiares, todos voluntários. A primeira fase do curso aconteceu na biblioteca do Ponto de Cultura AMAR, com aulas à noite, uma vez por semana. Ali, os alunos construíram os desenhos das flores e folhas com cacos de cerâmica e, sobre eles, colaram adesivos, no chamado ‘método indireto’. Na segunda fase, junto ao muro do hospital, os desenhos foram colados e rejuntados com argamassa (gentilmente doada pela fábrica Big-Massa, de Lafaiete). Outros detalhes, como os ramos e folhas menores foram colados caco por caco, pelo ‘método direto’. Por fim, o fundo do painel foi pintado de azul.

A formatura dos novos mosaicistas e a inauguração do painel aconteceram no dia 09. A solenidade teve início no auditório da Maternidade, onde foram projetadas fotos tiradas ao longo do curso. Ali, cada um que fez uso da palavra ressaltou, sob o ponto de vista da profissão ou cargo que exerce, a importância dessa intervenção artística para o bem estar das pessoas que trabalham ou circulam naquela parte do hospital.

Aline Gonzaga falou em nome dos formandos e do grupo de trabalho de humanização do HMSJ, de quem partiu a ideia de propor a parceria com o Projeto Gentileza e homenagear o hospital pelos seus 50 anos – completados em 2014. A assistente social falou sobre a experiência de participar do curso, das dificuldades enfrentadas e também das ações que o grupo realizou para levantar recursos para a empreitada, como bazar, rifa e até bloco de carnaval. E citou a união e persistência dos que chegaram até o final do curso, dizendo que estavam muito felizes de contribuir para tornar aquele ambiente mais agradável.

Nilson Júnior, provedor do HMSJ, demonstrou estar bastante satisfeito com os resultados apresentados e enfatizou: “Vocês entenderam muito bem o que nós estamos pretendendo para o hospital e agradeço de coração por tudo que vocês estão fazendo por ele. Eu tenho certeza de que ações como essa são muito importantes para mantermos essa qualidade que estamos vivendo. E é obvio que essa qualidade passa pela humanização, pela beleza, pelo cuidado que a gente tem.” Temos a certeza de que estamos no caminho certo”, completou o médico.

Giovanni Magalhães, administrador do HMSJ, também agradeceu a todos que participaram da confecção do painel e contou como procurou apoiar a ideia, recebendo e encaminhando à diretoria do hospital a proposta do grupo de humanização. “Eu tenho muito orgulho, como administrador, de ter essa oportunidade de ter ajudado, de ter pelo menos incentivado vocês a fazerem. Eu me sinto um parceiro nesse projeto”, afirmou, citando ainda a dedicação de três dos funcionários da equipe de manutenção do hospital que trabalharam no reboco e na pintura do muro que recebeu o mosaico. Giovanni ainda entregou à AMAR um quadro com a cópia de uma reportagem sobre essa iniciativa, que o jornal Correio da Cidade publicou na capa do seu caderno de cultura em 17 de outubro.

 

Hélcio Queiroz, coordenador e arte-educador do Projeto Gentileza, falou em nome da AMAR, cuja diretoria estava presente. Além de parabenizar a turma e comentar sobre o curso, fez um breve histórico da atuação cultural e comunitária dessa que é a associação dos bairros Albinópolis e Angélica. O artista informou que a inauguração do painel será uma das últimas ações que serão mostradas no livro que a AMAR publicará no final do ano, encerrando o convênio do Ponto de Cultura, iniciado em 2011. Noticiou ainda que a associação teve um novo projeto selecionado pelo FEC – Fundo Estadual de Cultura, o que possibilitará a continuidade dos cursos em 2016, incluindo os do Projeto Gentileza.

Padre José Maria, recém-empossado presidente do Conphic – Conselho Deliberativo Municipal do Histórico e Cultural de Lafaiete, encerrou as falas, saudando principalmente os formandos: “Parabéns a todos vocês! Tenham orgulho do que fizeram, que engrandece a história do hospital, a vida familiar de cada um de vocês e os artistas daqui de Lafaiete. É um momento histórico não só para o hospital e para a AMAR, mas para o município. Virão pessoas de outras cidades para procurar assistência medida e de saúde aqui e, encontrando essa arte, vão falar: ‘Que coisa legal!’ Isso é muito importante porque podemos mostrar as qualidades e aptidões que nós temos. E, aos poucos, essa sensibilidade vai crescendo e se tornando mais comum. E aí, nós vamos começando a criar em nós mesmos uma delicadeza de conservação e de preservação daquilo que é nosso, dos nossos patrimônios, não somente daquele bem que é tombado, mas também da nossa casa, do nosso jardim, das coisas que nós temos…” E continuou com palavras de incentivo: “Continuem! Façam isso no muro, em algum lugar da sua casa, como prática e aperfeiçoamento do aprendizado do mosaico. Quem sabe não mobilizam as pessoas da sua comunidade, da sua família, para essa sensibilidade? Quem sabe não trabalham isso na perspectiva das crianças, ajudando-as a ter essa sensibilidade? Isso é muito importante e muito bonito. E isso só vai fazendo com que o nosso orgulho cresça e a nossa alegria de morarmos onde moramos perdure, que ela seja permanente.”

Depois da entrega dos certificados, os presentes se dirigiram ao muro, onde, assim como nos demais painéis do Projeto Gentileza, foi descerrada uma placa de azulejos pintados, contendo o título do painel, data, nomes dos participantes, realizadores e apoiadores.

Mais informações sobre o Projeto Gentileza podem ser obtidas pelo telefone 3762-2066 ou na internet, em: www.facebook.com/pontodeculturaamar.

Fotos:divulgação