Sandro José elogia dedicação de funcionários da CEMIG e Copasa, critica privatizações e pede voto de confiança a nova direção da Presidente

14

Em seu primeiro discurso em 2020, o Vereador Sandro José (PSDB) aproveitou as críticas de colegas direcionadas as empresas Cemig e Copasa para fazer uma contundente defesa do corpo de funcionários e oportunismo do Governo de Minas

Sandro José defendeu os funcionários da Copasa e Cemig em seu discurso inicial / DIVULGAÇÃO

na privatização das estatais. “Falhas existem mas elas se localizam nas direções e nos sucessivos governos que passaram em Minas. Eles são os verdadeiros culpados destas grandes empresas de Minas estarem sucateadas. De nada adianta este Governo que aí está, vir com a ideia de vendê-las, pois são rentáveis. Aqueles que comprarem querem apenas o lucro e o grande trabalho social destas empresas vão acabar. Eles não pensam no povo. O Governo quer vender o nióbio, a Codemig e tantas outras. Isso só serve a este Governo para cumprir promessas e o povo que se lixe”, criticou Sandro.

E prosseguiu; “Quem paga o pato das empresas sucateada são os funcionários que dão o duro para manter os serviços. Eles são exemplos e carregam as empresas às costas. Os verdadeiros culpados do sucateamento da Cemig e Copasa estão nos gabinetes com ar condicionado”, protestou.

Presidente

O vereador Sandro José pediu um voto de confiança aos novos administradores da concessionária Viação Presidente. “Sabemos o quanto tem que melhorar o serviço de transporte público em Lafaiete, mas os novos donos da empresa sabem disso e estão identificando os problemas que causaram a queda na qualidade do transporte público. Diversas mudanças estão sendo promovidas, inclusive os donos reconhecem que precisam oferecer um serviço digno. Estive com eles e não justificaram os problemas mas estão atacando a causa deles”, apontou.

Sandro informou que a manutenção dos ônibus era falha e os propritários tomaram as medidas para diminuir e eliminar a quebra de veículos nas ruas.