Vereadores defendem reabertura gradual do comércio, mas com responsabilidade e cautela; André Menezes pede a volta de missas e cultos

17

Abertura com prudência e responsabilidade. Assim defenderam os vereadores sobre a flexibilização do comércio em Lafaiete durante sessão legislativa nesta manhã (21).  Os debates foram provocados pelo requerimento do Vereador Pedro Américo  (PT) que cobrou do Prefeito Mário Marcus (DEM) sobre a adesão ao Plano “Minas Consciente” do Governo do Estado que dividiu as atividades econômicas em zonas (verdade, branco, amarelo e Vermelho) e propõe a reabertura do comércio dependendo do impacto e risco a vida dos cidadãos. “A gente precisa de informações”, pontuou Américo.

Vereadores defendem reabertura gradual do comércio, mas com responsabilidade e cautela; André Menezes pede a volta de missas e cultos / DIVULGAÇÃO

O Presidente da Câmara, o Vereador João Paulo Pé Quente (DEM), informou que, em conversa informal com o Prefeito, ele relatou que Lafaiete não iria aderir ao Plano já atrasaria ainda mais a abertura gradual e que as entidades comerciais apresentaram um plano robusto para a retomada das atividades econômicas. Na semana passada, o vereador defendeu a reabertura do comércio.
O Vereador Alan Teixeira (DC) exortou que a reabertura requer prudência e responsabilidade. “Todos nós sabemos da importância do comércio na nossa economia. É chegada a hora mas com muita responsabilidade em função da vida humana”.
Chico Paulo (PT) alertou que a curva do COVID-19 vem aumentando no Brasil e pediu cautela aos empresários.
O Vereador Sandro José (PROS) afirmou que apresentará um requerimento cobrando mais transparência sobre as informações do enfrentamento do COVID-19 e a reabertura do comércio. “Precisamos medir qual o impacto da doença no comércio, temos que cobrar um planejamento ou plano estratégico das retomadas das atividades. A gente sabe que que as decisões não podem ficar apenas restritas ao comitê e temos que ampliar as discussões”, assinalou. “Primeiro a vida, mas precisamos voltar gradativamente a abertura do comércio. Muitos procedimentos como o uso do álcool gel serão incorporados a nossa vida diária”, comentou Fernando Bandeira.
O Vereador André Menezes defendeu a abertura de cultos e missas em Lafaiete, desde respeitadas normas de distanciamento e medidas sanitárias. “Todos nós já demos a nossa contribuição, mas a vida segue. Acredito que a hora de flexibilização. Com o nosso hospital de campanha em funcionamento e uma fiscalização mais rigorosa, podemos iniciar este processo”.
Já o Vereador Darcy da Barreira (DC) pediu que a abertura gradual seja feita levando em conta parâmetros sanitário. “Nossa economia é depende do comércio”, finalizou.