Villas e Fazendas traça novos roteiros turísticos para a região

93
Oito roteiros estão sendo desenvolvidos em diversas cidades para fomentar o turismo rural

Circuito Turístico Villas e Fazendas vive um novo momento desde quando foi criado em 2001. Hoje com 8 municípios integrando seu quadro de associados (Casa Grande, Cristiano Otoni, Conselheiro Lafaiete, Itaverava, Santana dos Montes, Senhora de Oliveira, Queluzito e Rio Espera) o circuito quer potencializar as riquezas culturais valorizando ainda mais a regionalização da atividade turística como forma de alavancar o desenvolvimento e geração de renda. O foco principal hoje é na criação de roteiros turísticos, em parceria com a agencia de receptivo Ver Gerais, para atrair os visitantes a região. Estão sendo identificados e formatados 8 novos caminhos que farão parte de um catálogo. Assim que definidos os roteiros são visitados por equipes técnicas para avaliação do potencial e das características a serem explorados tornando-os mais atrativos aos visitantes. A transformação do roteiro em um produto turístico pode desenvolver mais uma atividade econômica nas cidades e impulsionar uma cadeia de novos negócios. “Estes roteiros, após sua formatação, vão permitir aos turistas e visitantes as vivências em fazendas, apreciar a culinária, a religiosidade, o artesanato, o patrimônio cultural e histórico da região. Todos os proprietários de fazendas, pousadas e hotéis que queiram podem participar nos roteiros. Haverá visitas de técnicos para identificar as características e preparar o empreendedor para receber e acolher os grupos de visitantes”, frisou Sidnéia Martins Neiva, gestora do Villas e Fazendas. Projetos e roteiros Entre os projetos a serem implementados está o “Nossa Roça” desenvolvido junto a Fundação Dom Cabral, que permitirá aos visitantes vivenciar um clima de uma fazenda no seu dia a dia. “O visitante quer conhecer como é a vida de uma fazenda. Ele quer coisas simples para vivenciar a vida da roça”, disse Neiva. Para participar do projeto o proprietário será identificado e em seguida capacitado para receber o visitante. O local não deve passar por transformações físicas mas adaptado para acolher o turista. Outro projeto é o “Passarinhado no Villas e Fazendas”, onde o aficionado pela fauna vai poder fotografar e conhecer as espécies nativas da região. Diversos grupos de Belo Horizonte, São Paulo e Rio de Janeiro já visitaram Santana dos Montes, Rio Espera e Senhora de Oliveira. Na lista de roteiros está o “Roteiro da Cachaça” onde o visitante conhecerá de perto todo o processo de fabricação do produto e até mesmo receber cursos para ser um “cachacier” ou mestre de cachaça. Pela sua tradição, Itaverava é que vai receber este roteiro. Segundo ela é que até o final do semestre um catálogo com os roteiros sejam divulgados e apresentados às agências de turismo. “Nossa intenção é levar estes roteiros a agências de viagens para a divulgação a nível estadual, federal e até a outros países interessados em descobrir as riquezas de nossa região. Além da valorização do potencial que temos vamos gerar renda”, avaliou Sidnéia Martins. Segundo ela, os roteiros também serão apresentados em feira do ramo em todo o Brasil para a sua comercialização. Novos eventos Paralelamente a criação de roteiros turísticos, o circuito trabalha em outras frentes de ações e projetos. Para este ano estão planejados a criação de um calendário de eventos regional, concurso de fotografia, um festival de quitandas, eventos esportivos mais radicais, como Off Road, etc. “Vamos mobilizar todas as operadoras de turismo para conhecer de perto nossas potencialidades. Com o produto final vamos trazer e fazer com que o turista permaneça mais em nossa região”, finalizou Sidnéia. ICMS Turístico/ Novo Veículo Hoje um dois requisitos para o município pleitear recursos da política estadual do ICMS Turístico é estar filiado a um circuito dentre os 45 existentes em Minas. O Villas e Fazendas é um dos mais antigos e atuantes. Os municípios de Conselheiro Lafaiete, Casa Grande, Santana dos Montes e Senhora de Oliveira já recebem os recursos do ICMS Turístico. “Estes valores, diferente do ICMS Cultural é mais flexível podendo o gestor público aplicar em diferentes áreas”, disse Sidnéia. Para 2016, outros municípios da região já estão se preparando para receber estes recursos. Hoje o circuito Villas e Fazendas possui um veículo novo, resultado de convênio com a Secretaria de Estado do Turismo, para desenvolver suas ações na região. A sede da entidade funciona em uma sala na Amalpa em Conselheiro Lafaiete.