13 de junho de 2024 13:27

FGTS de R$ 10 mil para quem trabalhou a partir de 1999; entenda como receber

Pedido de revisão do saldo do Fundo de Garantia pode gerar retorno bastante generoso para o trabalhador formal.

O aumento dos preços de bens e serviços é conhecido como inflação, fenômeno que constantemente reduz o poder de compra dos brasileiros. Ela também afeta o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), benefício dos trabalhadores com carteira assinada.

Atualmente, o saldo disponível nas contas vinculadas é corrigido pela Taxa Referencial (TR), que está próxima de zero, mais 3% ao ano. O valor não é, nem de longe, suficiente para repor as perdas com a inflação.

Por isso motivo, milhões de trabalhadores aguardam uma decisão que pode mudar o índice usado para corrigir essas contas e gerar retorno médio de R$ 10 mil por pessoa. A ação é conhecida como revisão do FGTS e deve ser julgada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Quem tem direito ao FGTS de R$ 10 mil?

Todos aqueles que trabalharam com carteira assinada desde 1999 tiveram o saldo prejudicado e podem pedir a revisão do FGTS. Para isso, é necessário mover uma ação em um Juizado Especial Federal solicitando a devolução de até 60 salários mínimos (R$ 72 mil).

Embora uma decisão favorável do STF vá mudar o cálculo daqui em diante, a Corte pode entender que apenas quem entrou com o pedido antes da mudança terá direito à correção retroativa. Nesse sentido, é importante buscar seus direitos na Justiça.

Como calcular?

Com base nos cálculos feitos por milhares de trabalhadores usando a plataforma LOIT FGTS, especialistas calculam que o valor médio de defasagem chega a R$ 10 mil por pessoa. Para descobrir quanto pode ganhar com a revisão, é só baixar os extratos do FGTS e acessar o portal para fazer as contas.

FONTE EDITAL CONCURSOS

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade