21 de julho de 2024 17:26

Bombeiros civis de Lafaiete atuam em Brumadinho; deputado Glaycon cobra fiscalização e Amalpa divulga nota de solidariedade

A tragédia de Brumadinho ganhou mais um grupo de apoio. Está na região a equipe do bombeiros civis de Lafaiete que conta com 12 profissionais para atuar diretamente nas buscas e regastes dos moradores e trabalhadores atingidos pelo rompimento da barragem de rejeitos, da Vale, no Córrego do feijão, que opera desde os anos 70.

Bom exemplo: bombeiros civis de Lafaiete atuam na tragédia para salvar vidas

Os voluntários civis viajaram ontem por volta das 21:00 horas e chegaram em Brumadinho pela madrugada em função dos fechamentos dos acessos rodoviários devido a possíveis riscos.

Notas

Agora a tarde, a Associação Micro Regional dos Municípios do Alto Paraopeba (AMALPA), região co-irmã de Brumadinho, unidas pelas águas, divulgou comunicado de profundo pesar pelas vítimas da tragédia.  A entidade informou que está promovendo uma campanha para arrecadar donativos e alimentos para doação ao Município de Brumadinho.

Deputado

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) informou que lavrou, na noite de sexta-feira (25/1), o primeiro auto de fiscalização relativo ao rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

O deputado Glaycon Franco (PV), presidente da Comissão de Meio Ambiente, da Assembleia de Minas, divulgou uma nota em que de reforçou a ação do poder público na fiscalização das barragens em Minas e adiantou que apresentará requerimento para a realização de uma audiência pública. “Neste momento, sofremos junto com as famílias mineiras, diante de uma tragédia imensurável. Toda nossa solidariedade vai para as famílias que, hoje, vivem o luto da perda de um ente querido e para aquelas que sofrem a angústia da espera. Estamos unidos aos que têm fé e esperança.

O deputado Glaycon Franco defendeu mais rigor na fiscalização e liberação de barragens em Minas

Nossa atuação sempre pautou-se na preocupação com a segurança das barragens das mineradoras do estado. Em algumas ocasiões foram feitas audiências públicas, visitas “in loco” e um trabalho realizado em parceria com os cidadãos e instituições que relatam viver preocupados com os riscos iminentes. Nesta mesma linha de atuação, já estamos trabalhando para que as causas da tragédia em Brumadinho sejam devidamente apuradas e que ações fiscalizatórias e preventivas sejam ainda mais rigorosas e eficientes. Vamos requerer, imediatamente, uma Audiência Pública na ALMG para dar prosseguimento ao trabalho que temos desenvolvido. Também nos preocupa o grande impacto causado à fauna e à flora por este triste acontecimento.

Mais uma vez reiteramos nossa  solidariedade a todas as famílias enlutadas e aos moradores de Brumadinho e de toda a área atingida. Que Deus nos ilumine e dê forças à Defesa Civil, ao Corpo de Bombeiros e a todos os profissionais envolvidos com esta lamentável tragédia”, finalizou a nota.

 

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade