21 de julho de 2024 22:01

Vereador levanta dúvida sobre empresa que executa serviço de iluminação; Sandro cobra melhorias em bairros

Vereador levanta dúvida sobre empresa que executa serviço de iluminação; Sandro cobra melhorias em bairros / CORREIO DE MINAS

O Vereador Pedro Américo (PT) apresentou requerimento ao CODAP (Consórcio para o Desenvolvimento do Alto Paraopeba) em que solicitou cópia da ata de registro de preços para a prestação de serviços de execução de obras para ampliação, melhoria e extensão de rede elétrica na área urbana.  Lafaiete aderiu a modalidade concorrência pública e iniciou obras deixando bem mais iluminada a cidade.
Porém Pedro Américo, segundo levantamentos de sua assessoria, a vencedora do certame, Vitória Luz Construções Ltda, teria abandonado uma obra, sem justificativa na área de iluminação em rodovia, em dezembro do ano passado, em contrato com o Governo do Espírito Santo. “Se isso for verdade é temerária esta situação. Todos nós vereadores temos inúmeros ´pedidos de extensão de rede e iluminação e estamos aguardando os atendimentos dos pleitos da comunidade”, reforçou o vereador Alan Teixeira (DC).
Ele também fez cobranças de onde são levadas as lâmpadas substituídas. “Acredito que é um grande benefício a melhoria da iluminação, mas onde foram as lâmpadas substituídas?”, questionou.
O Vereador Chico Paulo (PT) também cobrou que desde 2017, a Casa Legislativa vem cobrando melhoria e extensão de rede. “Recursos têm e muito, agora esperamos que as pessoas mais pobres sejam contempladas e que esperam há mais de 4 anos a energia em suas casas”, salientou.
Mais contundente, o Vereador Sandro José (PROS) analisou que foi precipitada a saída de Lafaiete do Consórcio Público de Iluminação Pública (CASIP). “No meu julgamento a saída foi precipitada. Ficamos 4 anos sem investimentos no setor. Não sabemos se os pleitos da comunidade serão atendidos. Deveríamos iniciar as obras pelos bairros JK, Amaro Ribeiro, Paulo VI e Linhazinha e não pela área central. A cidade está bonita, mas devíamos levar energia a que não tem e não atender quem já tem. Esse é o erro”, finalizou

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade