30 de maio de 2024 19:21

MEI: conheça vantajosas opções de empréstimos

Microempreendedores individuais podem dispor de serviços financeiros como empréstimos, conheça algumas opções vantajosas para quem trabalha nesta modalidade

É normal que de tempos em tempos seja necessário obter quantias extras para a resolução de pendências e a realização de investimentos. Em virtude da pandemia de Covid-19, o governo federal instaurou medidas para diminuir o impacto econômico para os MEIs, a concessão de crédito faz parte dessas medidas. 

Foram lançadas linhas de crédito para atender as pessoas jurídicas que foram prejudicadas pelo fechamento de negócios em decorrência do vírus Sars-CoV-2. Muitos microempreendedores ainda não conseguiram se recuperar dos estragos causados pelo tempo inativo no mercado. 

Empréstimos para microempreendedores individuais (MEIs)

A Caixa Econômica Federal oferece linhas de crédito para atender os microempreendedores individuais que precisam obter quantias extras, o limite de crédito vai variar conforme o perfil do solicitante. Pode partir de R$300 a R$21 mil, as taxas de juros são de 1,99% ao mês.

Durante a abertura de conta é aplicada a TAC de 3%. A Caixa Econômica não cobra o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), nem exige um prazo para carência e o pagamento desses empréstimos pode ser realizado em até 24 meses. 

A Creditas oferece empréstimos para MEI com taxas de juros baixíssimas, variam entre 0,75% e 1,39%. O empréstimo da Creditas pode ser utilizado por diferentes pessoas e para variadas finalidades, ele é rápido, fácil e seguro, é disponibilizado na conta do requerente sem muitas burocracias adicionais. 

O BNDES também oferece linhas de crédito para microempreendedores individuais, o limite de crédito chega a R$20 mil. É cobrada uma taxa de juros de 4% ao mês e é disponibilizado para todos os MPME (micro, pequenas e médias empresas), além dos MEIs. 

Qual é a importância desses empréstimos para os MEIs?

Devido a ocorrencia da pandemia de Sars-CoV-2, muitos microempreendedores tiveram que fechar seus negócios. Isso ocorreu para estimular o isolamento social e atenuar a transmissão do vírus da Covid-19. Infelizmente, a medida acabou afetando gravemente os pequenos comerciantes e prestadores de serviço.

Medidas como o Auxílio Emergencial e a abertura de linhas de crédito auxiliaram muitos indivíduos durante a fase mais grave, contudo, muitos ainda precisam se ajuda para se recuperarem do tempo de inatividade fiscal. 

A concessão de crédito para essas microempreendedores é uma forma de garantir que estes continuem seus trabalhos mesmo no cenário fiscal grave que abate o país. Entretanto, antes de realizar a contratação de qualquer serviço de crédito, é necessário conferir todas as condições e taxas, só assim será possível definir se a linha de crédito será útil para o microempreendedor. 

FONTE JORNAL CONTÁBIL

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade