29 de maio de 2024 06:29

Decisão tomada na ‘calada da noite’ pelo Congresso deve ajudar brasileiros a receberem até R$ 2.244,44 por mês sem trabalho

Dois milhões de brasileiros já estão recebendo pagamentos mensais que podem se intensificar com a decisão do Congresso; veja como ser o próximo

Uma decisão tomada ontem de madrugada, na “calada da noite”, pela Câmara dos Deputados, pode ajudar milhões de brasileiros a conquistarem uma bela renda extra de R$ 2.244 por mês isenta de Imposto de Renda.

Isso porque a decisão, que aprovou o texto-base do arcabouço fiscal, beneficia de maneira indireta um investimento que inclui a possibilidade de receber pagamentos amparada por uma lei criada antes de Lula assumir.

Tal lei, obriga algumas empresas e imóveis a enviarem parte dos seus ganhos para os mais diversos brasileiros.

Os depósitos acontecem em sua maioria em um intervalo de 30 dias e podem chegar aos mais variados valores – já te mostrarei alguns exemplos práticos de brasileiros ganhando R$ 2.400 a mais apenas por utilizarem essa lei a seu favor. 

Quem pode receber os pagamentos de até R$ 2.240 a cada 30 dias?

A boa notícia é que qualquer brasileiro pode começar a receber esses pagamentos independentemente de idade, renda familiar ou condição social.

Muita gente acredita que tal lei não existe, mas tudo isso é real e melhor já tem muita gente ganhando dinheiro.

Nos últimos anos ,o número de brasileiros que utilizam a legislação em questão triplicou. Hoje, mais de 2 milhões de brasileiros já receberam os pagamentos provindos dessa lei.

Brasileiros e brasileiras como a Solange já começaram a receber seus pagamentos

Dentre esse milhão de pessoas, está a advogada residente da cidade de São Paulo, Solange. 

Ela passou a investir em Fundos Imobiliários e, desde então, recebe seus aluguéis mensalmente.

Em um mês, foram R$ 2.244,44 em aluguéis, como mostra o seu extrato, que vou divulgar aqui com a devida autorização:

Depois, ela recebeu R$ 2.076,52 direto na sua conta.

No mês seguinte, foram R$ 2.152,27:

FONTE SEU DINHEIRO

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade