24 de abril de 2024 18:23

BENEFÍCIO SUSPENSO – 100 mil famílias PREJUDICADAS – Veja como resolver

100 mil famílias prejudicadas com benefício suspenso. Saiba como resolver essa questão e retomar os pagamentos agora!

Durante o mês de agosto, o Governo Federal tomou a decisão de ter o Bolsa Família suspenso para cerca de 99,7 mil famílias, conforme relatado divulgações. Essa medida faz parte do processo de análise cadastral, que considera os dados fornecidos pelas famílias. Aquelas que tiveram os pagamentos interrompidos eram aquelas com informações desatualizadas no Cadastro Único ou que não atendiam aos critérios do programa social.

Essa ação, proposta pela gestão Lula, tem como objetivo principal reduzir as possibilidades de fraudes e direcionar os recursos do benefício para as famílias brasileiras que realmente necessitam desse apoio financeiro todos os meses. Nesse sentido, o processo de revisão e análise tem estado em vigor desde o início de 2023.

No mês anterior, ou seja, em julho, o programa Bolsa Família beneficiou um total de 20,9 milhões de lares. Contudo, é importante notar que esse número teve uma diminuição em relação ao mês anterior. Portanto, as famílias que foram afetadas por essa redução têm a oportunidade de restabelecer o auxílio social que lhes é oferecido.

Como faço para recuperar o Bolsa Família?

Entenda a suspensão do Bolsa Família em 2023 e como isso pode afetar as famílias beneficiárias. Descubra as regras, benefícios e quem tem direito ao programa. (Fonte/Edição: Jornal JF).
Bolsa Família suspenso! O que fazer para reaver benefício (Fonte: Edição / Jornal JF).

Para reaver o benefício do Bolsa Família, as famílias que se encaixam nos requisitos do programa devem realizar um comparecimento presencial nas unidades do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social). Dessa forma, será viável regularizar as informações do Cadastro Único que estejam desatualizadas.

Após realizar esse procedimento, o auxílio poderá ser reativado. Normalmente, o prazo médio para isso é de cerca de 90 dias. Entretanto, não é necessário ficar apreensivo, pois o governo assegura que fará os pagamentos retroativos referentes aos meses anteriores.

No momento, o Bolsa Família estabelece um valor-base de R$ 600 e oferece complementos de R$ 150 e R$ 50 para crianças, adolescentes, gestantes e lactantes. Portanto, o montante total pode ser aumentado de acordo com a configuração da família.

Regras do novo programa

As novas regras para receber o Bolsa Família são:

  • Renda mensal per capita de até R$ 218; 
  • Inscrição atualizada no Cadastro Único. 

Para manter os pagamentos, as famílias precisam cumprir com as condicionalidades relacionadas à saúde e à educação. Veja quais são.

  • Acompanhamento nutricional para crianças de até sete anos;
  • Acompanhamento pré-natal para gestantes;
  • Frequência escolar satisfatória entre crianças e jovens;
  • Carteira de vacinação infantil regular. 

FONTE JORNAL JF

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade