13 de julho de 2024 18:49

Você pode estar rico e não sabe: 5 moedas do Real avaliadas em até R$ 1.500

Você sabia que algumas moedas do seu cofrinho podem valer um bom dinheiro? Descubra se você tem alguma das mais valiosas e faça dinheiro agora mesmo!

Encontrar dinheiro extra em lugares inusitados é sempre uma surpresa bem-vinda, mas e se esse dinheiro estiver justamente nas moedas que você tem guardadas?

O Plano Real, implementado em 1994, trouxe estabilidade econômica ao Brasil e, com ele, vieram as moedas que usamos no nosso dia a dia. No entanto, você sabia que algumas delas podem valer um bom dinheiro?

Moedas que valem muito: veja se você tem alguma delas!

Se você é daqueles que costumam acumular moedas no fundo da gaveta ou no porta-moedas do carro, é bom ficar atento, pois algumas delas podem valer até R$ 1.500 para colecionadores e entusiastas numismáticos.

Conheça, a seguir, algumas dessas preciosidades e verifique se você tem alguma em casa!

R$ 1 comemorativo – 1998

Essa moeda de R$ 1,00, que tem chamado a atenção de colecionadores, foi lançada em 1998 para comemorar o cinquentenário da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Ela pode valer entre R$ 200 e R$ 300.

R$ 0,10 – 1995

Essa moeda de 10 centavos de 1995 também se destaca no mercado de colecionadores. Ela foi feita em homenagem à Food and Agriculture Organization (FAO) e pode valer entre R$ 60 e R$ 85.

R$ 0,50 – 2012

Em 2012, uma tiragem da moeda de 5 centavos saiu com defeito, indo a público no formato da moeda de 50 centavos. A Casa da Moeda tentou recolher os exemplares danificados, mas aqueles que resistiram se tornaram muito valiosos e procurados por colecionadores. Ela pode ser vendida por até R$ 1.500.

R$ 1 – 2012 – bandeira olímpica

Essa moeda de 1 real foi criada nas Olimpíadas de 2012 em Londres em comemoração à entrega da bandeira olímpica ao Brasil. Ela pode valer de R$ 90 a R$ 120.

Antes de sair correndo para conferir seu cofrinho, é importante lembrar que o valor de uma moeda para colecionadores depende de diversos fatores, como estado de conservação, raridade, demanda e outros detalhes específicos.

Se você acha que pode ter alguma dessas preciosidades, é recomendável procurar por uma avaliação de algum especialista ou numismata.

FONTE CAPITALIST

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade