21 de julho de 2024 15:48

Cônsul da Itália em BH visita exposição e participa de obliteração de selo alusivo ao centenário de José Campomizzi Filho

Em visita ao Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), a Cônsul da Itália em Belo Horizonte, Nicoletta Gomiero prestigiou a exposição José Campomizzi Filho: um centenário de história e participou da obliteração do selo alusivo à data. A exposição temporária, no Memorial do MPMG, traz aos visitantes a história pessoal e profissional de Campomizzi (1923-1987), membro do Ministério Público, destacando sua trajetória funcional e sua carreira na Instituição. A mostra conta com documentos, fotos e objetos que destacam importantes momentos nas atividades de promotor de Justiça, historiador, jornalista e crítico literário.

NOTICIA00_visita_consuleta_italiaEric_Bezerra_IMG_8446.jpg

Com a obliteração, que consiste em marcar o selo com o carimbo personalizado, correspondências postadas em agências dos Correios receberam, durante um mês, o carimbo com a marca do centenário de José Campomizzi Filho. Após esse período o carimbo foi enviado para o Museu dos Correios em Brasília. Nesta sexta-feira foi feita uma obliteração simbólica, já que o selo já havia recebido o carimbo dos Correios em setembro deste ano.

NOTICIA04_visita_consulesa_italiaEric_Bezerra_IMG_8386.jpg

Nicoletta Gomiero, que está em Belo Horizonte desde fevereiro deste ano, disse que “a iniciativa do Ministério Público é muito importante para a Itália e para o Consulado, pois representa o início da celebração pelos 150 anos da imigração italiana para o Brasil, que vai acontecer o ano que vem. É um momento muito importante de valorização da imigração”, afirma.

Sobre o centenário de José Campomizzi Filho, a diplomata destaca que “a figura dele representa essa iniciativa italiana, já que ele tinha uma personalidade muito forte. É um personagem que representa na totalidade essa amizade e as ligações entre a Itália e o Brasil, tanto na época dele quanto agora”, destaca Nicoletta.

NOTICIA02_visita_consuleta_italiaEric_Bezerra_IMG_8529.jpg

Para o procurador de Justiça Jacson Rafael Campomizzi, filho do homenageado, “o evento é realmente importante à medida que celebra uma geração, que era composta por homens muito cultos. Nesse momento, com a presença do Consulado da Itália aqui, o motivo é exatamente esse, propagar a cultura do Ministério de Minas Gerais, a história e a nossa memória. De outro lado, trazer também as possibilidades, aberturas e o interesse do Consulado em divulgar a cultura italiana especificamente com o Ministério Público”, ressalta.

Em relação a homenagem feita ao pai, Jacson Campomizzi disse que ficou muito sensibilizado. “O filho traz memórias muito afetivas, de uma vida inteira, especialmente por seguir a carreira dele. Vejo aqui os escritos, processos e a beca. Há uma identificação. É muito importante para mim. Porém, é preciso destacar que a ideia de fazer a exposição foi exatamente para trazer uma geração inteira, despersonalizar, para que os valores dessa geração e de toda a Instituição fossem expostos”, afirma Jacson.

Presenças
Participaram da visita da diplomata Nicoletta Gomiero ao MPMG: corregedor-geral Marco Antônio Lopes de Almeida; diretora do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf), Élida de Freitas Rezende; secretária-geral Cláudia Ferreira Pacheco de Freitas; corregedor-geral adjunto Mauro Flávio Ferreira Brandão; coordenador pedagógico do Ceaf, Pablo Gran Cristoforo; procurador de Justiça Luiz Antônio Sasdelli Prudente, promotores de Justiça Carlos Alberto da Silveira Isoldi Filho, Igor Peixoto (representando o procurador de Justiça e coordenador da SAI Eduardo Machado), Marco Antônio Borges, Rodrigo Iennaco de Moraes, desembargador Roberto Soares de Vasconcellos Paes; advogado Paulo Pacheco de Medeiros Neto; e Moisés Mota da Silva, do Instituto Geográfico de Minas Gerais.

Galeria de imagens (fotos: Eric Bezerra/MPMG)

FONTE MPMG

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade