12 de junho de 2024 16:34

Tudo sobre o novo RG: onde fazer, quem tem direito e prazo do RG antigo

A mudança, já renovada em 11 estados, visa unificar e modernizar o processo de identificação dos cidadãos brasileiros.

O Brasil está passando por uma transformação importante na identificação civil com a introdução da nova Carteira de Identidade Nacional (CIN). Essa mudança, já renovada em 11 estados, visa unificar e modernizar o processo de identificação dos cidadãos brasileiros.

Aqui está o que você precisa saber sobre o novo RG

Onde e como emitir:

Atualmente, uma nova identidade está sendo emitida nos estados do Acre, Alagoas, Amazonas, Goiás, Mato Grosso, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Piauí e Pernambuco.

Nesses estados, você pode solicitar o documento aos órgãos de identificação civil. A primeira via e a renovação continuam sendo gratuitas.

Principais características:

O novo RG oferece modelos tanto em papel quanto digital, assim como a Carteira Nacional de Habilitação. Algumas mudanças marcantes incluem a unificação do campo “nome”, sem a distinção entre nome social e nome de registro civil, e a eliminação do campo “sexo”.

Além disso, o novo documento integra o CPF como o único número identificador, facilitando a possibilidade de ter vários RGs para diferentes unidades da Federação.

Tecnologias incorporadas:

A nova CIN conta com um QR Code para comprovação de alterações e identificação em casos de furto ou extravio. Além disso, possui um código de padrão internacional chamado MRZ, facilitando viagens.

Validade do documento:

A validade do novo RG varia conforme a idade do titular. Para menores de 12 anos, a validade é de cinco anos. Para pessoas entre 12 e 59 anos, a validade se estende por dez anos. Para quem tem mais de 60 anos, o documento tem validade indeterminada.

Importante ressaltar que a versão antiga do RG continua válida até 28 de fevereiro de 2032, então não há pressa em realizar a troca.

Esse novo documento representa um avanço significativo na identificação civil dos brasileiros, prometendo maior segurança e praticidade na vida cotidiana. É essencial que os cidadãos tenham conhecimento dessas mudanças e façam a atualização corretamente.

FONTE CAPITALIST

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade