22 de maio de 2024 05:57

Liberado o pagamento de R$ 1.412 na conta de idosos; confira regras para receber

Os aposentados, pensionistas e beneficiários de auxílios do INSS já podem ficar de olho nos valores que serão depositados em suas contas este ano. A consulta ao extrato de pagamento pelo Meu INSS foi liberada, trazendo informações importantes para quem depende da renda previdenciária.

Os novos valores, ajustados de acordo com o salário mínimo de 2024, começarão a ser depositados a partir de 25 de janeiro para aqueles que recebem o piso nacional de R$ 1.412. Para os segurados com renda mensal acima desse valor, os pagamentos reajustados pela inflação serão depositados a partir de 1º de fevereiro.

O Ministério da Previdência Social destaca que 27.349.843 pessoas recebem até um salário mínimo, enquanto 12.028.324 ganham acima desse valor. Dentre esses, 5.761.215 são beneficiários de auxílios assistenciais.

Consultar calendário do INSS

Para saber a data do pagamento, basta conferir o número final do cartão de benefício, sem considerar o último dígito verificador.

Aqueles sem acesso à internet podem ligar para a Central 135, disponível de segunda a sábado, das 7h às 22h. Já os que têm acesso online podem usar o site Meu INSS ou o aplicativo, disponíveis para Android e iOS.

Ao acessar o extrato de pagamento, os beneficiários podem verificar se o valor está sendo depositado corretamente, sem descontos indevidos. O documento fornece informações sobre empréstimos consignados, 13º salário e outros detalhes que afetam o benefício.

Conferir extrato do benefício INSS

Além do valor bruto do benefício, o extrato detalha descontos, como empréstimos bancários, abatimento para beneficiários acima de 65 anos, imposto de renda, e outros descontos específicos, como associações e sindicatos.

Vale destacar que todos os benefícios do INSS têm um limite de valor, conhecido como teto. Em 2024, o teto subirá de R$ 7.507,49 para R$ 7.786,02, variando de acordo com a porcentagem do INPC.

Sabendo dessas informações, agora é hora de ficar de olho nas contas, conferir os extratos e garantir que os pagamentos estejam corretos. Afinal, essa renda é fundamental para muitos brasileiros.

FONTE FDR

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade