25 de julho de 2024 06:31

Quanto investir para começar a receber R$ 1.000 por mês sem trabalhar?

Já pensou em não depender apenas do próprio trabalho para ter uma renda mensal? Na coluna de hoje eu mostro quanto você precisa juntar para receber R$ 1.000 mensais em renda passiva, em diversas aplicações financeiras.

Na poupança: R$ 307 mil

Na poupança, é preciso ter um total de R$ 307 mil aplicados para receber um valor vitalício de R$ 1.000 por mês, já descontando a inflação.

Nessa conta, é preciso tomar cuidado com um engano muito comum que faz as pessoas perderem renda ao longo do tempo, que é não prestar atenção na inflação.

Em geral, as pessoas multiplicam o valor investido pela rentabilidade da poupança para chegar à renda mensal. Por exemplo, se a poupança está rendendo 0,6%, e eu invisto R$ 307 mil, teria uma renda de R$ 1.884 por mês.

No entanto, esse raciocínio está errado porque desconsidera a inflação. Desses R$ 1.884, boa parte é apenas para fazer a correção inflacionária do valor aplicado. Essa correção serve para que o patrimônio total não perca poder de compra ao longo do tempo. É isso que garante que a sua renda seja vitalícia.
Por isso, todos os dados desta coluna consideram o montante que você precisa aplicar para poder fazer retiradas de R$ 1.000 por mês sem afetar o poder de compra do patrimônio investido. Os dados consideram uma inflação de 3,5%, que é a projeção de longo prazo de analistas consultados pelo Banco Central.

No Tesouro Direto: R$ 221 mil

Se o investimento for feito no Tesouro Direto, é necessário ter, atualmente, R$ 221 mil para obter uma renda vitalícia de R$ 1.000 por mês sem reduzir o poder de compra do valor aplicado.

Esse dado considera a rentabilidade atual do Tesouro Selic, o título mais conservador do Tesouro Direto. Além disso, todos os cálculos desta coluna desta coluna já descontam o Imposto de Renda, quando há.

Em CDB: R$ 198 mil

Caso queira investir em um CDB, você pode escolher com liquidez diária (possibilidade de resgatar a qualquer momento) ou sem.

A opção com liquidez diária rende menos, então só vale a pena para quem deseja fazer as retiradas de R$ 1.000 por mês o quanto antes, ou para quem não tem certeza se pode deixar o valor aplicado até a data de vencimento.

Existem, hoje, CDBs com liquidez diária que rendem 110% do CDI. Nesses casos, é preciso ter R$ 198 mil para que você possa fazer retiradas de R$ 1.000 por mês, já descontando o IR e sem reduzir o poder de compra do valor total aplicado.

Se você não quer começar a fazer as retiradas nos próximos cinco anos, por exemplo, existem CDBs sem liquidez diária que rendem cerca de 120% do CDI.

Com essa rentabilidade, é necessário um investimento de R$ 174 mil para se obter um rendimento de R$ 1.000, além da correção inflacionária e já descontando o IR.

Em fundos imobiliários: R$ 127 mil

Aplicando em fundos de investimento imobiliário (FIIs), é preciso ter um montante de R$ 127 mil para se obter uma renda mensal aproximada de R$ 1.000. O cálculo considerou o retorno médio em dividendos dos fundos mais negociados do setor de logística.

Mas, antes de investir, saiba que os FIIs têm um risco maior do que as aplicações citadas anteriormente. Investir em um FII desse segmento equivale a comprar uma parte de um ou mais imóveis. Por exemplo, ao aplicar em um fundo que possua galpões de logística, você está adquirindo uma pequena fração dessas propriedades. Dessa forma, receberá, todo mês, uma parte da renda que esses imóveis recebem de aluguel.

Dessa forma, sempre existe o risco de a sua renda mensal diminuir, caso os imóveis pertencentes ao FII fiquem vagos ou sofram inadimplência dos seus inquilinos, por exemplo.

FONTE ECONOMIA UOL

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade