25 de julho de 2024 06:21

Suspeitos de serem mandantes de chacina teriam fugido com parentes

Após o crime, eles não foram mais vistos no Morro Alto

Suspeitos de serem os mandantes da chacina no sítio em Ribeirão das Neves no último dia 23, os irmãos Berola e Alemão são conhecidos na comunidade do Morro Alto, em Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte. Segundo alguns moradores que pediram anonimato, eles sempre foram vistos circulando normalmente pela comunidade. No entanto, desde o dia do crime, a dupla não teria sido mais vista na região.

De acordo com uma fonte que investiga o caso, a Polícia Civil já identificou quem seriam os supostos mandantes dos assassinatos. A suspeita é que eles, inclusive, teriam fugido da cidade levando familiares.

Na segunda-feira (27), quatro dias após os assassinatos, a reportagem do Super esteve no bairro e confirmou que uma quadra, que segundo vizinhos teria sido construída pelos irmãos Berola e Alemão e é usada para a recreação de crianças carentes da cidade, não era aberta desde a chacina. Em dois endereços que seriam de familiares deles, ninguém foi encontrado pela reportagem. 

“Eles não têm o costume de se colocar em evidência. Pelo contrário, eles agiam com discrição para evitar serem notados. Quando a morte das crianças ganhou uma grande repercussão, eles não foram mais vistos no bairro. Desde o crime, a quadra não abre mais. Possivelmente, eles estão dando um tempo e também resguardando a própria família de possíveis represálias por conta da morte das crianças”, destacou uma fonte ligada à investigação.

No bairro Morro Alto, apesar da aparente tranquilidade, o clima era de pouca conversa. Muitos moradores pareceram estranhar a presença do carro da reportagem e o olhavam com desconfiança.

Por telefone, alguns moradores e trabalhadores da região contaram ter havido uma grande comoção pela morte das crianças, mas evitaram comentar sobre os suspeitos do crime e o suposto envolvimento deles com o tráfico de drogas.

“As pessoas comentaram bastante nos primeiros dois dias. Foi um choque muito grande ver duas crianças morrendo de uma forma tão brutal. Ficamos comovidos pelo que aconteceu com elas”, lamentou uma mulher.

Segundo uma fonte da Polícia Civil, os irmãos Berola e Alemão já foram investigados por suspeita de lavagem de dinheiro e uso de laranjas para compra de imóveis em Vespasiano. No entanto, nada teria sido comprovado contra os dois até então. 

Polícia Militar está em alerta após ameaça de vingança

Fontes ligadas à investigação disseram que, após a chacina, lideranças do crime de vários bairros de Vespasiano prometeram se juntar para fazer vingança.

“Os traficantes da cidade repudiaram as mortes das crianças. A comoção possivelmente vai causar uma guerra entre criminosos que querem exterminar o grupo do qual os homens que mataram as crianças fazem parte”, afirmou a fonte.

Sem dar detalhes da atuação, a Polícia Militar informou por meio de nota que realiza operações integradas com equipes de inteligência, do GER, do Tático Móvel, dos Batalhões Rotam, de Choque e 35º e 36º para prevenir e combater os crimes de homicídio e tráfico de drogas no bairro Morro Alto e adjacências.

Editoria de Arte / O Tempo
Editoria de Arte / O Tempo

FONTE O TEMPO

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade