13 de julho de 2024 06:04

Orquestra Ouro Preto e João Bosco sobem ao palco na Praça Tiradentes no dia 08/07

Veja o que esperar dessa parceria e apresentação que marcam os 313 anos de Ouro Preto.

Artistas de peso sobem ao palco na Praça Tiradentes, no dia 8 de julho, próxima segunda-feira, a partir das 18h, para celebrar o aniversário da Cidade Patrimônio Mundial. A Orquestra Ouro Preto se une ao talentoso cantor, compositor e violonista João Bosco em um concerto gratuito e especial. Neste ano, a antiga Vila Rica completa 313 anos. A apresentação também faz parte do Festival de Inverno 2024.

A parceria entre Orquestra Ouro Preto e João Bosco une a excelência e a versatilidade no mesmo concerto, trazendo releituras orquestradas de grandes sucessos como “O Bêbado e o Equilibrista”, “Mestre-sala dos mares”, “Corsário”, “O Rancho da Goiaba”, “Kid Cavaquinho”, “De frente pro crime” e muito mais.

A apresentação terá como destaque o projeto “Gênesis”, lançado em 17 de maio em CD e DVD. De acordo com a Orquestra Ouro Preto, “Gênesis” se refere a essa força criadora que é a música de João Bosco. Traz em si a ideia do nascimento do legado de um artista que tem seu lugar já ancorado no altar da música brasileira, mas também a noção de que essa obra imortal renasce ao deparar-se com os arranjos especialmente feitos pelo maestro Nelson Ayres e regidos pelo maestro Rodrigo Toffolo.

“João Bosco é a orquestra de um homem só. Como violonista, faz flutuar melodias com espantosa destreza, produzindo agudos e graves em notas que se multiplicam, numa rítmica muito particular. Em outras palavras, a arte de João Bosco é perfeita”, comenta o maestro Rodrigo Toffolo ao explicar o motivo do grande zelo que todos da Orquestra tratam o novo trabalho.

Mais sobre João Bosco

Mineiro de Ponte Nova-MG, João Bosco é cantor, compositor e violonista e sempre teve sua história de vida ligada à música. Formou-se em Engenharia na Universidade Federal de Ouro Preto no início da década de 1970 e naquele tempo já tinha o violão como companheiro. Foi nessa época também, que ele conheceu dois grandes parceiros de composição, o “poetinha” Vinícius de Morais e Aldir Blanc. Ao lado de Blanc, ele compôs grande parte das músicas mais famosas da MPB e muitas delas foram imortalizadas nas vozes de outras intérpretes de primeira grandeza como Elis Regina, Ângela Maria, Cauby Peixoto, dentre outros.

Sobre a Orquestra Ouro Preto

Uma das mais prestigiadas formações orquestrais do país, a Orquestra Ouro Preto completa 21 anos de atividades e se reafirma como uma orquestra de vanguarda. Sob a regência e direção artística do Maestro Rodrigo Toffolo, o grupo se dedica à formação de diferentes públicos, com extensa programação nas principais salas de concerto no Brasil e no mundo, além de se destacar no número de visualizações e ouvintes das plataformas de streaming e redes sociais. Sob os signos da excelência e versatilidade atua também em projetos sociais e educacionais que vão muito além da música, como o Núcleo de Apoio a Bandas e a Academia Orquestra Ouro Preto. Premiado nacionalmente, o grupo tem 12 trabalhos registrados em CD, 7 DVDs. Foi vencedora do Prêmio da Música Brasileira em 2015, na categoria “Melhor Álbum de MPB”, e indicada ao Grammy Latino 2007, como “Melhor Disco Instrumental”, por Latinidade. Os discos “Latinidade – Música para as Américas”, “Antônio Vivaldi – Concerto para Cordas”, “The Little Prince” e “Orquestra Ouro Preto e Desvio – Ritmos Brasileiros” têm distribuição mundial pela gravadora Naxos, a mais importante do mundo dedicada à música de concerto.

FONTE JORNAL VOZ ATIVA

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade