13 de julho de 2024 16:10

Projeto que promete levar água para 150 mil pessoas no Norte de Minas vai sair do papel; entenda

Ministros Alexandre Silveira e Waldez Goez realizaram a assinatura da concessão do projeto nesta quarta-feira (10) em Montes Claros

O Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, junto do Ministro do Desenvolvimento Regional do Brasil, Waldez Goez, assinaram, nesta quarta-feira (10), o contrato de concessão para iniciar a construção do Projeto Hidroagrícola Jequitaí. O evento aconteceu em Montes Claros, na região Norte de Minas. A expectativa é de que mais de 150 mil pessoas sejam beneficiadas.

O projeto é uma demanda histórica para combater os efeitos da seca na região. No dia 1º de março deste ano, foi realizado um leilão na Bolsa de Valores B3, onde as empresas Fortaleza de Santa Teresinha Agricultura e Pecuária S.A e a RG S.A, que formam o Consórcio Jequitaí, foram as vencedoras com a única proposta válida de R$ 35 milhões. Também foi garantido o investimento de R$ 1,5 bilhão para a execução do projeto. 

Todo o estudo foi qualificado do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). Com o leilão, foram autorizados o uso de uma área de 23,9 mil hectares, dos quais 10,2 mil irrigáveis, e prevê a geração de cerca de R$ 11 bilhões em receitas para a empresa concessionária em 35 anos de contrato.

Do total dos hectares irrigáveis, 1,1 mil serão destinados a pequenos agricultores locais, em lotes de 5 e 6 hectares. Além disso, diversas outras atividades econômicas em áreas como turismo, lazer e piscicultura.

Serão implantadas barragens de usos múltiplos no Rio Jequitaí, além de sistemas que permitirão a irrigação de áreas para produção agrícola e a regularização da vazão do rio. 

Sua localização abrange áreas dos municípios de Jequitaí, Francisco Dumont e Claro dos Poções. Ela permitirá a reserva de água para abastecimento de até 19 municípios mineiros, entre os quais Montes Claros, além de gerar outros benefícios, como o ecoturismo, lazer e psicultura.

O Governo também espera que o projeto irá impulsionar o crescimento econômico em múltiplas frentes e estabelecer um ciclo de desenvolvimento sustentável na região Norte do estado. Além de todos os benefícios, as barragens terão capacidade de gerar cerca de 20 MW de energia.

A concessão do Projeto Hidroagrícola Jequitaí foi realizada pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), em parceria com o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR) e com a Secretaria Especial para o Programa de Parcerias de Investimentos (SEPPI) da Casa Civil. O Consórcio Jequitaí foi o vencedor do leilão e será responsável pela execução do projeto.

FONTE O TEMPO

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade