Briga política e disputa eleitoral esquentam clima em Piranga;  cidade já registra 9 pretendentes

25

Terra da cultura popular, da musicalidade, da devoção, como também de figuras importantes  como Cesário Alvim, primeiro governador de Minas  Gerais, como Francisco Bernardino Rodrigues da Silva, ex-governador do Piauí, Piranga se destaca também no campo das artes e sua maior expressão é Mestre Piranga, ícone do barroco mineiro.

O antigo povoado conhecido como “Guarapiranga” e Arraial de Nossa Senhora da Conceição do Guarapiranga, hoje a progressista cidade de Piranga, fincada entre vales e montanhas, cuja história iniciou no final do século XVII, vai escrever em 2020, um novo capítulo nos seus mais de 320 anos de sua fundação.

Polo da suinocultura, nos últimos dias o clima político esquentou, antecipando a acirrada disputa pela corrida municipal na mais importante cidade do Vale do Piranga. Com um ambiente eleitoral inflamado, os grupos se movimentam e se articulam em torno de possíveis nomes para o pleito de 2020.

Nossa reportagem contabilizou ao menos 9 possíveis pré candidatos que despontam no provável cenário e já sinalizaram a disposição de participar da disputa. Nas rodas de conversas, o “outubro de 2020” mobiliza acalourados debates e discussões. O balão de ensaio expressa a pulverização de nomes, mas nas 4 últimas eleições (2004/2008/2012 e 2016), a cidade não passou de 3 candidatos.  Em 2012 e 2016, a disputa foi polarizada.

Os nomes

O atual prefeito José Carlos (PV) é um candidato natural e contará com o apoio de seu padrinho político, o ex prefeito, em 3 mandatos, o médico Eduardo Guimarães (PSDB) que também é cotado por muitos a disputa. Político habilidoso, Eduardo já estaria articulando seu nome para 2020.

O empresário Tiãozinho também tem seu nome ventilado na disputa

No grupo também surge a figura do empresário e ex secretário de educação, mais conhecido como Luizinho, que por 8 anos comandou a pasta, e deixou um resultado positivo nos índices da área no Município.

Outro nome sempre ventilado na rinha política local é a do ex prefeito, por 3 vezes, o empresário Carlos Araújo (PMDB), popularmente conhecido como “Carlinhos”. Caso não se habilite, o nome de Tiãozinho soa forte no grupo.

Em 2012, Carlinhos bateu o atual prefeito na corrida municipal e 2012 o ex gestsor não entrou na disputa e José Carlos venceu o pleito contra Arlindo da Farmácia. Em 2004 e 2008, Eduardo conquistou a vitória ao bater Carlinhos nas duas disputas.  Com 3 mandatos, Eduardo e Carlinhos podem ir para o “tira teima”.

Outros nomes

Em Piranga, nos últimos 20 anos, a disputa foi monopolizada pelos dois grupos. Ao que parece, novos nomes vão surgir na conjuntura local. È da Câmara que despontam 3 nomes de viabilidade política: Robson Diogo Ferreira, Hugo Rafael da Silva Araújo e Luis Henrique de oliveira. Eles pretendem agitar o quadro político surgido como uma terceira via.

 

 

Vereador desabafa: “estou cansado de ser empurrado pela barriga pelo prefeito e não tenho medo de cara feia”

Em uma entrevista a Radiodifusora de Piranga, o Presidente da Câmara de Piranga, Júlio Araújo Resende (foto) fez um desabafo público e afirmou que mudará de postura em relação ao Executivo. Ele afirmou que vai vigiar de perto os atos do prefeito José Carlos e, se possível, vai enviar vídeos de denúncias ao Ministério Público.

A postura do vereador reflete diretamente a posição de seus colegas com um novo perfil de oposição da Câmara. “Estou cansado de ser empurrado pela barriga. A gente vem pedindo, dialogado e a gente é companheiro. Chega uma hora que a gente cansa”, disparou. Segundo Júlio, o prefeito vem desrespeitando a Câmara.  “Estou tomando uma postura diferente até então. Nestes dois últimos anos fui presidente da Câmara, com diálogo e respeito. Conversei com ele e disse que iria economizar o máximo diante da crise e devolvi cerca de R$1 milhão. Isso para ele reverter em obras. Hoje o Município não tem estradas rurais e não tem máquinas. Está um caos”, atacou a gestão do prefeito.

E continuou: “O prefeito não respeita vereador, ele não respeita o povo de Piranga, ele não tem educação para conversar com a gente.  Quero esclarecer para o povo que minha postura será totalmente diferente aqui a Câmara e espero que o povo compreenda isso. Eu não tenho medo de cara feia, eu não tenho medo de pessoas que venham me perseguir pois não tenho rabo preso com ninguém.  Não tenho medo de ameaças”, afirmou Júlio Resende.

Com a postura mais independente, Júlio também não ensaiaria colocar também seu nome na disputa de 2020?