Cidadania: Câmara de Lafaiete ganha 15 vereadores

9
José Geraldo Oliveira e José Fernandes/CORREIO DE MINAS

O título pode parecer equivocado mas ao contrário, Lafaiete conta com 13 vereadores no plenário e dois assíduos frequentadores que ao longo de 2018, participaram de mais de 90% das 2 reuniões semanais.

A Casa Legislativa, como tantas outras, tem baixa participação popular. O recinto fica lotado quando está na pauta votação de projetos de interesses de grupos, entidades ou movimentos. Caso contrário, na média não mais que 15 pessoas assistem às sessões. Mas há exemplos da presença assídua de dois cidadãos que exercem a cidadania e ficam atentos ao que ocorre nos trabalhos legislativos.

Eles são “figurinhas carimbadas” em todas as sessões. João Geraldo Oliveira, conhecido como

José Geraldo Oliveira e José Fernandes/CORREIO DE MINAS

“compadre”, morador do Bairro Santa Cruz, aposentado da CSN, já é chamado de 14º vereador, tanto que já recebeu moção de aplauso da Casa pela sua efetiva participação na Câmara. Todas as terça e quintas feiras, Compadre senta na primeira fila para assistir as sessões. “Gosto de participar e saber o que se passa em nossa cidade. Na Câmara é onde são tomadas as decisões que afetam diretamente as nossas vidas. Temos uma Câmara muito atuante e pude presenciar isso nestes dois anos que venho nesta Casa. Vou continuar participando de todas as sessões no ano que vem e acompanhar os trabalhos dos vereadores”, comentou.

15º vereador

Compadre tem outro amigo que também lhe faz companhia e os dois sentam lado a lado na primeira fila. José Fernandes é aposentado e deixa a tranquilidade de sua casa no Bairro São João para participar das sessões. Ele pega lotação e antes mesmo do início das reuniões já está no recinto da Câmara aguardando o início dos debates.

José Fernandes e “compadre” formam a dupla mais participativa das sessões do legislativo. Aposentado, casado, pai de 2 filhos, José Fernandes nasceu em Santana mas fez a vida em São Paulo.  “Quem não participa não pode reclamar de nada.Isso acontece em nossa cidade. As pessoas ficam reclamando, criticando sem conhecer o que acontece na Câmara. As pessoas são acomodadas. Participo pois gosto de acompanhar as decisões dos nossos vereadores e como qual sua posiciona. Assim conheço nossa política local. Apesar das dificuldades nossos fazem um bom trabalho e são pessoas dignas de nosso reconhecimento, mas temos participar e cobrar”, finalizou.