Com tráfego intenso de carretas de minério e revolta da população, Piranga adota medidas para minimizar impacto e busca parceria para construção de desvio

13
Trafego de carretas impactará diretamente na área central de Lafaiete/REPRODUÇÃO
Prefeitura trabalha para reforma e manutenção de um desvio alternativo para retirar transito da área central de Piranga /DIVULGAÇÃO

Diante da crescente revolta e polêmica causadas pelo crescente tráfego de carretas de minério, oriundas da Mineradora Zona da Mata, situada em Teixeiras, cidade perto de Viçosa, o Prefeito José Carlos (PV), vereadores (Júlio Calazans e Hugo Araújo), e Márcio Lucas Andrade, Gerente Comercial e de Logística da empresa, estiveram reunidos nesta semana, quando foram definidas medidas paliativas para minimizar o impacto do trânsito nas ruas estreitas e históricas de Piranga.

Dentre os vários assuntos que foram objeto de discussão e busca de soluções pelas partes, foram acordados os horários em que as carretas trafegariam para evitar horários de pico e maiores transtornos para a população piranguense, até que soluções mais efetivas sejam alcançadas. Pelo acordo, as carretas respeitariam o intervalo de 10 minutos e não pssariam depois das 22:00 horas. Em uma das sugestões, a prefeitura aumentaria a fiscalização no cumprimento dos horários.

Mas a principal reivindicação é manutenção de um trecho que corta a cidade em um extensão de cerca de 13 km. Esta rota alternativa já existente necessita de alargamento e reforma para suportar o trânsito pesado e retiraria as carretas da área urbana. O investimento de R$250 mil seria custeado pela prefeitura, mineradora e uma pedreira. O acerto entre as partes na divisão dos custos ainda depende de nova rodada de negociação.

Reunião entre empresa, vereadores e prefeitura definiram medidas para diminuir impacto do trânsito/DIVULGAÇÃO

Impacto na rodovia

Segundo apurou nossa reportagem, o tráfego de carretas iniciou há cerca de 15 dias com cerca de 40 veículos/dia na BR 482. O minério seria descarregado para o porto através de Gagé, em Congonhas, localidade que vive o caos de carretas pelas ruas.

Não é somente  Piranga que será impactada, mas outras cidades como Itaverava. Lafaiete, com sua estrutura viária comprometida, também será afetada principalmente a região da  Chapada. Mais riscos a população.

Trafego de carretas impactará diretamente na área central de Lafaiete/REPRODUÇÃO

Polêmica e atividade suspensa

A população da cidade de Teixeiras, na Zona da Mata mineira, e de mais oito municípios na região conseguiram uma vitória judicial. Uma Ação Civil Pública, construída pela Comissão Regional de Enfrentamento à Mineração de Magnetita, obteve uma liminar que determina que a mineradora Zona da Mata Mineração paralise suas atividades. A decisão tem até o dia 27 de agosto para ser cumprida.

Um dos argumentos acatados pela Comarca de Teixeiras foi a não realização de audiência pública antes de iniciar o empreendimento. Moradores da comunidade São Pedro (Nossa Senhora Aparecida), na divisa de Teixeiras e Pedra do Anta, a primeira em contato direto com a mineradora, já denunciavam a irregularidade. Mesmo possuindo licença ambiental, a empresa estaria descumprindo a lei municipal nº 1.733/2017.

Festa

Comunidades, pastorais e movimentos se reúnem em peso em uma das maiores festas religiosas da região: a 8ª Festa da Comunidade Nossa Senhora Aparecida, organizada pela Paróquia Santo Antônio, de Teixeiras.

Moradores de mais de 8 cidades sofrem com a exploração de minério em Teixeiras/REPRODUÇÃO

No sábado, dia 24, acontece uma apresentação de quadrilha às 20h e um show com Sidney e Jamil às 21h. No domingo, dia 25, às 15h é a acolhida das comunidades, pastorais e movimentos na casa do Sr. João Cutinha; às 15h30 a procissão em direção à casa do Sr. João Maroca; às 16h30 a Santa Missa; e às 18h show com Divino Amaral e Banda.

O coordenador paroquial da comunidade, Gilmar Fialho de Freitas, explica que a festa é o ponto central do trabalho feito durante todo o ano e que tem o objetivo de mostrar a força da união em um momento adverso. “A comunidade passa por um momento complicado, pois temos recém implantado um processo de mineração, que indiscutivelmente gera impactos. Essa festa vem mostrar a união do povo frente às adversidades e celebrar a vida. Vem mostrar também a necessidade de que cada cristão assuma, pela sua fé, o cuidado com a casa comum, assim como é a orientação do Papa Francisco”, disse.

Leia mais:

– Piranga sofre com tráfego intenso de carretas que coloca em risco a segurança e o patrimônio histórico; nova mineradora vai impactar nas ruas de Lafaiete

– Mais problemas: nova mineradora vai usar trânsito de Lafaiete para escoar produção; vereadores fazem alerta