Hospital Queluz contesta suposta negligência médica e salienta que morte de bebe “sugere má formação congênita”

32
Hospital Queluz / DIVULGAÇÃO

Em resposta aos nossos questionamentos em materia postada no sábado (17), na qual o casal Amauri Souza e Kemily Stéfani, acionam a Justiça sobre suposta negligência médica na morte do filho, João Miguel, de apenas um dia, a a equipe da instituição divulgou nota em que afirma que a causa da morte ocorrida na madrugada do dia 24/12/2019, “evoluiu com cianose e parada cardiorrespiratória, sugerindo má formação congênita”.

Leia na íntegra.

Hospital Queluz / DIVULGAÇÃO

“Paciente atendida pela equipe médica do Hospital Queluz, gestante do 9° mês, submetida à cesariana sendo observado, durante o ato cirúrgico, polidrâmnio. Ao nascer, bebê apresentou choro espontâneo, sendo realizado os primeiros cuidados, evoluindo posteriormente com dispnéia discreta, recebendo assistência durante sua permanência no berçário desse hospital. Na madrugada do dia 24/12/2019, evoluiu com cianose e parada cardiorrespiratória, sugerindo má formação congênita.

Todos os procedimentos administrativos foram observados pela instituição garantindo a melhor qualidade do atendimento a todas as nossas gestantes e recém – nascidos”.

 

Equipe Hospital Queluz

Leia mais

Lafaiete: bebê morre em hospital e pais acionam a Justiça sobre suposta negligência médica