Lafaiete: vereadores cobram reversão de terreno doado a empresa Doces São João

9
Vereadores defenderam que o Município tomem medidas administrativas para reversão diária/ CORREIO DE MINAS

A maioria dos vereadores defendeu ontem durante sessão da Câmara a reversão do terreno cedido a empresa Doces São João situado no Bairro Amaro Ribeiro.  O requerimento do vereador Pedro Américo (PT) desencadeou uma longa e inflamada discussão na demora por parte do Município em tomar medidas administrativas já que a função pela qual a área foi doada não cumpriu seus objetivos de desenvolvimento econômico.

Vereadores defenderam que o Município tomem medidas administrativas para reversão diária/ CORREIO DE MINAS

“Já se passaram 4 administrações e o terreno doado não cumpriu suas funções de ampliação das atividades da empresa e geração de empregos. Queremos saber porque até agora não foram tomadas medidas para promover a retomada do terreno. O Município já foi cobrado pelos vereadores mas permanece omisso nesta situação”, disse o petista, citando que foi duramente criticado quando votou por duas vezes contrário a renovação da cessão do terreno a empresa. “Esta situação vem desde 2007 e até agora nada foi feito. Outras empresas desejam a área para investimento”, afirmou João Paulo Pé Quente (DEM). “Tantos empresários que desejam investir em Lafaiete por falta de terreno”, alertou Carlos Nem (DS).

O vereador Oswaldo Barbosa (PP) reconheceu a importância da empresa Doces São João, mas cobrou urgência na reversão do terreno. “O distrito industrial é um fonte de empreso, mas está abandonado e sem qualquer sinalização”, exortou.

O vereador Sandro José (PSDB) lembrou que há inúmeros empresários buscando uma área para investimentos. Fernando Bandeira sugeriu que a prefeitura estipule nos novos contratos de concessão multa indenizatória caso o empreendedor não cumpra as exigências pelas quais os terrenos foram doados.