Moradores permanecem fieis a causa de João Miguel e apostam que campanha não se mistura com prisão do pai

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.
Fernanda Cardoso

Após a divulgação de nota oficial, informando sobre a suspensão da Campanha Ame João Miguel e o início do procedimento para bloqueio judicial das contas da campanha junto à Vara da Infância e Juventude, a reportagem do Correio de Minas foi às ruas e ouviu diversas pessoas. Elas demonstraram apoio à manutenção da campanha para resguardar a vida do pequeno guerreiro.

Na segunda feira, os organizadores da campanha e a sociedade lafaietense ficaram chocados com a prisão de Mateus Leroy, pai de João  Miguel. Ele foi preso em Salvador, após sacar cerca de R$600 mil das contas de arrrecadação e torrar em farras e luxo.

E ficou a pergunta? Como ficará a campanha de João Miguel? Nas ruas, a população permanece fiel a causa do pequeno e separam o caso do pai com o tratamento do filho.  A mãe de João Miguel, Karine Rodrigues, informou que a iniciativa continuará suspensa em razão, uma vez que existe uma liminar judicial determinando que o Estado de Minas Gerais e a União forneçam o tratamento do João Miguel até a decisão final. Decisão essa que resultou na aquisição das três primeiras doses do Spinraza.  Apesar da decisão, populares ouvidos pela reportagem destacaram a importância de manter os esforços em prol de João Miguel. Uma das entusiastas é Adriana Moraes, gerente da Adjan Modas. Ela informou que a loja apoiou iniciativas da campanha e, certamente, estaria à disposição da mãe e da criança.

Cosme

Outro que reafirma apoio à causa de João Miguel é o eletricista Antônio Cosme. “Estamos ajudando a criança e ela não pode ser prejudicadas pela atitude lamentável do pai”, afirma. O mesmo pensa Margarete Silva ao afirmar que a criança precisa muito da união de toda a população para vencer a doença. “O pai não pensou no filho, mas a mãe é uma batalhadora e vem lutando com unhas e garras para garantir tratamento ao pequeno João Miguel”, observa.

Para o taxista Fernando Aleixo, a população vai entender que o filho não deve pagar pelo erro do pai. “Ele agiu de forma desumana e colocou a vida da criança em risco. Agora, as pessoas devem levar em conta que a saúde do João Miguel é que precisa ser preservada e acredito que não vai faltar  solidariedade por parte da população”, comenta.

Fernando Aleixo

A soldadora Fernanda Cardoso disse que a campanha deve ter continuidade e que, certamente, a população vai apoiar. “Foi um caso isolado. Isso não pode afetar a nossa solidariedade em relação ao João Miguel e a nenhuma outra criança que também precisar da ajuda da população”, pondera.

Por hora, o que Karine mais pede é a oração de todos, já que João Miguel passou por uma bateria de exames médicos para dar início ao tão sonhado tratamento.

Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
FacebooktwitterFacebooktwitter

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *