LESMA participa do Jubileu de Ouro da Matriz do Bom Pastor

12

Dentro da programação do Abril Poético 2019, a Liga Ecológica Santa Matilde – LESMA, participa com muita alegria das festividades do Jubileu de Ouro da Matriz do Bom Pastor -50 Anos. A programação cultural conta com a realização da Mostra Cultural Santa Matilde, que vai de 1º a 4 de maio na Área Social da Matriz do Bom Pastor.  

Participem conosco: Aarte & Cultura são energias luminosas! Santa Matilde abre as portas para celebrar os 50 anos de evangelização da Matriz do Bom Pastor para toda Lafaiete e região. Juntos somos menos frágeis!

Confira a programação:

Dia 1º de maio – 20 horas
Local: Salão Paroquial
Abertura da Mostra Cultural Santa Matilde
Artes plásticas, artesanato, fotografia e literatura
Participação do artista plástico matildense Jorge Fonseca
Apresentação do livro “Família Apolinário”, vários autores
Apresentações musicais com Helder & Hugo + Amigos
Apresentação do sanfoneiro Narciso
Apresentação de Wilson Ribeiro (Ziquinha) & Julinho do Sax
Apresentação de Tuca Boelsuns (Ex-Queluz de Minas)

 

Dia 2 de maio – 20 horas
Noite Literária
– Participações da Escola Estadual Luiz de Melo Viana Sobrinho
Apresentação do livro “Crônicas agudas e…um conto” de Carlos Reinaldo de Souza
Apresentação Recital Lesma Poesia
Apresentação musical com Marcelo Garcia

 

Dia 3 de maio – 20 horas
Noite do Som de Queluz
Apresentação do livro Viola de Queluz, de Valter Braga de Souza
Apresentação de Davi Tavares, Valtinho, Edilon e Maria Vieira
Apresentação do Coral Seresteiros da Amizade
Apresentação de Eli da Viola

 

Dia 4 de maio – 20 horas

Notas e canções
Apresentação do livro “Rede”, de Luiz Cláudio de Paulo
Apresentação de Hudson Morais
Apresentação de Jesus Ferreira e Rita Rocha
Apresentação com a banda Tarifa Zero

 

Lugar

Sendo o rio, Bananeiras,
Eu sou a linha do trem:
Você precisa conhecer, neném!

Sendo vila operária,
Eu sou urbana e agrária:
Você precisa conhecer, meu bem!

Mas sendo a 040,
Eu sou pedra noventa:
Você precisa conhecer também.

Poema: Osmir Camilo