PERTO DO FIM? vereadores já citam rescisão de contrato com empresa de coleta de lixo

Em mais uma sessão, o problema da coleta de lixo em Lafaiete (MG) foi recorrente nas discussões e os vereadores pediram o fim do contrato com a empresa terceirizada. Mas a situação foi mais explícita em torno da qualidade do serviço prestado quando o Vereador e Presidente da Câmara, Fernando Bandeira (PP), relatou que presenciou em um evento na quinta-feira (16), em comemoração do Dia do Gari, os pneus de caminhões de coleta de lixo totalmente carecas.

“Esta empresa não tem compromisso com Lafaiete. A desculpa de mão de obra escassa não procede. Falta mais comprometimento com nossa população. Vou pedir ao prefeito que rescinda o contrato com essa empresa. Usem os meios jurídicos necessários. A cidade está cheia de lixo. Precisamos dar uma resposta a nossa população. A situação não pode continuar do jeito que está”.

O Vereador e Líder do Governo na Câmara, Pé Quente, informou que as medidas necessárias estão sendo tomadas para rescisão do contrato.

No dia 10, a Mega Construtora, emitiu uma nota enviada a nossa reportagem justificando a caos na coleta a falta de profissionais e que estaria regularizando o serviço. Passados mais de 10 dias, a população ainda reclama da descontinuidade da coleta em diversos bairros.

Hoje (20) nossa reportagem flagrou no Bairro Santo Antônio coletores de lixo de tênis, sem luvas e equipamentos proteção individual EPI’s em total afronta a dignidade e a segurança dos trabalhadores.

Desde janeiro de 2023 atuando em Lafaiete, a Mega Construtora substituiu a Plural cujo contrato foi rescindido pela Prefeitura após notificações e o serviço de péssima qualidade prestado na cidade. A situação piorou desde então!

CIDADE TOMADA PELO LIXO: vídeo flagra motorista dirigindo caminhão e recolhendo lixo; vereadores defendem fim do contrato com empresa de coleta

A cada dia a situação se degrada e o lixo vem tomando as ruas de Lafaiete (MG). A previsão do caos foi atencipada pelo Vereador Vado Silva (DC) há mais de 60 dias quando iniciaram denúncias da má qualidade do serviço prestado pela Mega Construtora, empresa responsável desde janeiro de 2023 pela coleta de lixo.

A sessão desta terça-feira (7) o problema dominou as discussões entre os vereadores que não pouparam críticas a Mega e também citaram a omissão da prefeitura na fiscalização do serviço.

Nossa reportagem recebeu um vídeo em que flagra um motorista dirigindo o caminhão e ainda coletando o lixo, sem nenhum ajudante ou coletor. “A situação chegou ao extremo. Não tem mais condições desta empresa permanecer prestando o serviço em  Lafaiete. A cidade está imunda”, disparou o líder do Prefeito, o Vereador João paulo Pé Quente (PSD), citando que bairros como Carijós e São Dimas etão há mais de 3 dias sem coleta.

André Menezes (PSDB) alertou sobre um aditivo ao contrato pedido pela empresa. Vado Silva lembrou a Plural Engenharia,  que antes da Mega, assumiu o serviço de forma emergencial por 180 dias e teve o contrato cancelado por má qualidade do serviço. “Para mim puxaram o tapete da empresa”.

O Vereador Erivelton Jayme (PRD) classificou como absurdo a situação da coleta em Lafaiete. Ainda na semana passada os vereadores afirmaram que acionariam com uma Ministério Público relando o caos do serviço.

Nossa reportagem recebeu nesta manhã (8) dezenas de imagens de lixo espalhado nos bairros C|arij´so, São Dimas, Expedicionário, São Sebastião e Alvorada.

Sem respostas

Por diversas vezes, nossa reportagem fez questionamentos acerca de possíveis notificações, valores pagos pelo serviço e outras demandas, mas a prefeitura até o momento sequer respondeu a comunidade lafaietense.

Desde dia 21 de fevereiro, estamos tentando, em vão, respostas sobre a coleta de lixo. “A Prefeitura de Conselheiro Lafaiete apura todas as denúncias relacionadas ao tema e continuará tomando todas as medidas necessárias para a manutenção adequada do serviço a população, conforme estipulado em contrato”, sintetizou em nota enviada a nossa reportagem pela prefeitura em meados de março.

LAFAIETE SUJA: vereadores vão ao MPMG contra a má qualidade de serviço de limpeza urbana

As reclamções e denúncias contra a Mega Construtora são constantes pela má qualidade do serviço prestado em Lafaiete (MG). Em janeiro do ano passado,  a empresa assumiu a coleta de lixo, vencedora da Concorrência Pública.

A Mega iniciou o serviço em meio a um imbróglio judicial após o cancelamento unilateral do contrato pela Prefeitura com a empresa Plural que forma emergencial assumiu por 180 dias para serviços de coleta de lixo, varrição e capina.  A justifica era de um serviço de má qualidade prestado.

E veio a Mega e a prestação da coleta permanece senão pior, pelo menos em um nível sofrível e criticada pela esmagadora maioria da população. Os problemas recorrentes são descontinuidade no serviço, sem horários definidos, etc.

A situação virou uma tormenta para a cidade. O cenário é lixo espalhado por ruas, praças e calçadas. Insatisfeitos e pressionados pela comunidade, os veradores resolveram buscar uma solução junto ao Ministério Público de MInas e pedir uma apuração e investigação. “Já estamos preparando para denuciar a promotoria de Justiça. È muito descaso. Tem regiões que há dias que não há coleta. Queremos saber a responsabilidade de cada setor nesta situação”, criticou o Vereador João Paulo Pé Quente (PSD), um dos autores da denúncia no Ministério Público, juntamente com Erivelton Jayme (PRD).

Há menos de 40 dias, o Vereador Vado Silva (DC) previu que o serviço de coleta estaria perto do caos.

O outro lado

Pela 2ª vez nossa reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da Prefeitura de Lafaiete, mas não obtivemos respostas. Os questionamentos foram em torno de possíveis notificações a Mega, valores do contrato e nova licitação.

 

SOCORRO, ZEMA! Estradas da região clamam por investimentos e segurança

Enquando o Governo de Minas bate recorde de arrecadaçãoa de IPVA, as estradas clamam por socorro e investimentos. A situação é precária em diversas rodovias da região, inclusive a LMG 844.

Moradores, pedestres e motoristas gritam por socorroe  reforma urgente. São buracos espalhados nos mais de 30 km de ligaç~;ao entre a BR 040, passando por Queluzito e chegando a Casa Grande, esta cidade onde a agronegócios prospera e necessita de estradas para escoamento de produção.

Alô, Zema! a região pede socorro! Percorrer a LMG 844 é um verdadeiro rally!

 

 

Governo diz que vai iniciar em 15 dias manutenção da MG 482, uma das piores estradas de MG

Em reunião promovida pelo Ministério Público de Minas Gerais, de forma virtual, na tarde de ontem (21), com a participação dos representantes do Departamento de Estradas e Rodagens, Secretaria de Estado de Infraestrutura, Mobilidade e Parcerias (Seinfra), da Polícia Militar, e dos prefeitos de Piranga, Senhora de Oliveira, Presidente Bernardes, Porto Firme, discutiram) soluções para melhorias e infra-estrutura da rodovia MG 482. A reunião aconteceu 4 dias após um acidente entre uma carreta e uma caminhonete matar um jovem de Piranga devido a má conservação da estrada.

O Engenheiro do DER, Cláudio Nogueira informou que o Estado vai publicar nos próximos dias a homologação de uma licitação para a manutenção da MG 482, atualmente sem empresa responsável pelo serviço, atuando de foram preventiva.

Sobre o barro e materiais carreados para a rodovia, o Ministério Publico encaminhará fotos dos acessos de particulares e de empresas que provocam o problema, inclusive causador de grandes acidentes.

Pior estrada Entre as piores de MG

A situação de precariedade da MG 482 apontou que na última pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT), a MG-482, no trecho entre Viçosa e Conselheiro Lafaiete, foi classificada como ruim, ocupando a última colocação entre as estradas da Zona da Mata e Campo das Vertentes que também foram avaliadas no estudo.

Os dados da pesquisa foram coletados por 20 equipes. Elas saíram de 12 capitais do país e avaliaram 111.502 quilômetros em 32 dias. Cada equipe foi alocada em uma rota, recebendo instruções específicas para o seu trajeto.

Moradores reclamam da situação das estradas rurais em Capela Nova (MG)

Moradores da zona rural de Capela nova (MG) enviaram fotos e vídeos da situação das estradas rurais trazendo transtornos a diversas comunidades e atingindo serviços essenciais como a coleta de lixo. As más condições também afetam a área da educação com alunos sem condições de irem as escolas. Eles citaram os povoados de Roça Grande, Barbosa, Raimundos, Ferreiras, Maias e Paivas que necessitam de urgênte manutenção.

Alô Zema! desvio na MG 482 comemora 2 anos e sem solução

Aniversário de dois (2) anos do desvio da MG 482 na entrada de Piranga por Lafaiete (janeiro de 2022 – janeiro de 2024). Sobram descaso e falta interesse político para resolver este e outros problemas da MG 482. Contudo, na última eleição elegemos deputados com representatividade estadual e nacional. Isto, contudo, ainda não foi suficiente para mudar o quadro atual de descaso com a MG 482.

Em agosto de 2022 (há mais de 1 ano) protocolamos uma reclamação junto ao DER/MG apontando o problema do desvio (e outros). Em resposta, o órgão informou que o projeto de recuperação do trecho já estava sendo providenciado pela Diretoria de Projetos do órgão. Mais de um ano se passou…sem que houvesse a reparação do trecho!

Estou falando do desvio na chegada de Piranga, mas a situação da nossa principal rodovia é vergonhosa em vários trechos, e tende a piorar com as chuvas. Há pontos de depressão, há buracos crônicos, que exigem um recapeamento, falta sinalização e há trechos perigosos que exigem lombadas ou radares.

Mas, o IPVA nosso já tá pago! Município de Piranga.

FONTE PIRANGA GUARADRONE

“A policlínica não tem mais condições”, dispara o Vereador Giuseppe Laporte

A saúde foi novamente fonte de ataques na Câmara de Lafaiete em sessão da noite desta terça-feira (9) e alvo preferido foi as precárias condições da policlínica que já até virou caso de polícia. “Não tem mais condições este espaço. Vive super lotado, um local obsoleto sem as mínimas estruturas para receber os pacientes. Vamos salvar a saúde de nosso povo e até a construção da UPA ele não vai aguentar. Já estamos cobrando insistentemente uma solução para a policlínica e nossa população não pode mais ficar esperando por dias melhores. Temos uma equipe de qualidade na policlínica mas estão cansados mentalmente e fisicamente. Ali é uma carga pesada”.

O desabafo de Laporte (MDB) eclodiu no plenário provocando uma saraivada de críticas e denúncias sobre o frágil sistema de saúde. Antes da sessão, um grupo de médicos que trabalham nos postos de saúde procuram a intervenção dos vereadores para solucionar um impasse com a prefeitura em torno de baixos salários e redução de 20 para 10 horas semanais a carga horária sob ameaças de deixar o serviço público. “Temos que ter mais respeito com nossos funcionários”, discorreu Eustáquio Silva (PV).

“Desculpe a expressão, mas precisamos de vergonha na cara e resolver este problema. Já é a segunda reunião e nada foi resolvido. Eu estou assustado. O povo está esgotado e não é pouco. É muito mesmo”, disparou Fernando Bandeira (União Brasil).

Já o Vereador Pedro Américo (PT) cobrou a união dos vereadores. “Juntos somos muito mais que o prefeito. Se nós quisermos resolvermos esta questão. Podemos até travar a pauta enquanto o prefeito não der uma solução. O povo está sofrendo e vai ficar pior”.

Vado Silva (DC) cerrou fileiras às críticas uníssonas ao setor de saúde. “A reclamação é geral. Onde está o dinheiro da saúde e o povo não aguenta mais ficar assistindo este filme. Temos que dar um basta”, finalizou.

Há menos de 10 dias, o Prefeito Mário Marcus (União Brasil) anunciou o seu 6º secretário de saúde em mais de 8 anos de administração. Saulo de Souza Queiroz chega com o desafio de alavancar a estrutura precária do setor. “Infelizmente temos uma estrutura fragilizada em nossa saúde mas acreditamos que esta situação vai mudar com a a construção da UPA e a conclusão do hospital regional”, analisou Mário, durante audiência pública nesta segunda-feira (8).

Superlotação

Já ao final da sessão de ontem, o Vereador Renato Pelé (Podemos) colocou um áudio de uma mensagem recebida via celular de uma paciente para que todos os seus colegas e o público ouvissem o relato dramático quando ela relatava que estava na policlínica há mais de 5 horas sem atendimento. “A gente fica sem saber o que fazer”, protestou.

Drama sem fim: há 3 dias moradores do Pires convivem com água barrenta e são obrigados a comprar galões para o consumo. Até quando?

Prossegue o drama dos moradores do Bairro Pires, em Congonhas (MG). Desde sexta-feira (3) eles são submetidos a situação constrangedora e agressão aos seus direitos básicos. Nossa reportagem vem acompanhado a realidade vivenciada por mais de 2 mil moradores que estão com água barrenta e com fedor chegando em suas residências e imprópria para o consumo.

Isso porque na sexta-feira, uma adutora da CSN rompeu carreando minério a mina do “boi na brasa” que abastece a comunidade afetando diretamente as atividades rotineiras dos moradores. Para ter acesso água para o consumo, eles são obrigados a comprar o produto cujo preço chega a R$10,00. Na tarde de sábado, a CSN enviou cerca de 350 galões mas insuficiente para abastecer o bairro. “Não aguentamos mais esta situação. Até quando seremos obrigados a conviver com esta água imunda e contaminada. Onde estão as autoridades para proteger nossa saúde e responsabilizar os que provocaram esta situação?”, questionou uma dona de casa.

A situação

Em comunicado enviado a nossa redação, a Assessoria de Imprensa da CSN que a empresa ressalta que mantem diálogo com a população, buscando mitigar o ocorrido”. A nota diz que mineradora e a Copasa já estiveram no local e restauraram a adutora que rachou na tarde de ontem (3/3), no bairro Pires. “A CSN investigará o que causou o dano e já está realizando a limpeza do local”.

A prefeitura

A Prefeitura Municipal de Congonhas, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural e Secretaria de Segurança Pública, Defesa Civil e Social, informou agora há pouco no Bairro Pires para verificar a situação da água juntamente com a fiscalização municipal. Segundo os representantes, após análise inloco, constataram-se que as operações da empresa CSN Mineração ocasionaram dano na adutora de água. A COPASA e a empresa tomaram as ações cabíveis para solucionar o problema. A fiscalização municipal tomará as devidas providências em relação ao fato ocorrido.

Há mais de uma década o Pires convive com a insegurança hídrica, falta de abastecimento.

Alô Zema! rodovias pedem socorro e buraco interdita mais uma estrada na região

Devido as fortes chuvas, ocorreu ontem (11), à noite, por volta das 20:00 horas, o comprometimento da estrutura da Ponte (Córrego dos Fernandes), em Santa Bárbara do Tugúrio, localidade Olhos D’ Água, MG 448, na altura do Km 14. Além da buraco anterior, novo buraco na lateral decrescente surgiu, esse comprometeu a base asfáltica, comprometendo a circulação sobre a ponte. O trânsito está totalmente interditado em ambos os sentidos (crescente/decrescente), com rodovia sinalizada interdição em três pontos distintos.

No local estação presentes o Prefeito do Município de Santa Barbara do Tugúrio e o agente da Redec Sub Vidigal. Foi repassado a informação ao engenheiro do DER Alberto Queiroz, que avaliará a situação na manhã seguinte.

about

Be informed with the hottest news from all over the world! We monitor what is happenning every day and every minute. Read and enjoy our articles and news and explore this world with Powedris!

Instagram
© 2019 – Powedris. Made by Crocoblock.