24 de julho de 2024 23:54

Projeto extraordinário de elevador espacial quer transportar passageiros para o cosmos

O design assinado pelo arquiteto Jordan William Hughes sugere conectar o oceano ao espaço através de um cabo robusto de 26.000 km

As viagens espaciais estão cada vez mais próximas da realidade de um cidadão comum. Isso porque engenheiros e até arquitetos estão pesquisando alternativas para que as visitas além da nossa atmosfera possam fazer parte do nosso dia a dia. O arquiteto Jordan William Hughes criou um projeto conceitual para um elevador espacial que viajaria entre um espaçoporto oceânico e uma estação espacial multiúso.

O profissional acredita que essa seria uma alternativa mais eficiente às viagens espaciais tradicionais – com base em pesquisas existentes realizadas por físicos e engenheiros. Esta forma revolucionária de transporte poderia substituir foguetes ineficientes por um cabo que conecta a Terra a um satélite em órbita, segundo Jordan.

Cápsulas com espaço para pessoas e para cargas viajariam pelos cabos como vagões em trilhos — Foto: Jordan William Hughes / Divulgação

Embora o seu projeto possa não ser viável ​​agora, ele acredita que os elevadores espaciais serão um meio de transporte básico no futuro, já que prometem ser mais baratos e eficientes em comparação com foguetes que são caros e requerem muito combustível.

No topo do cabo, a estação espacial funcionaria como uma estação ferroviária. Os passageiros poderiam chegar da Terra e depois embarcar em naves espaciais com destino a outras partes do sistema solar — Foto: Jordan William Hughes / Divulgação

O arquiteto ganhou recentemente o prêmio da Fundação Jacques Rougerie de € 10.000, cerca de R$ 53.725, por esse design. O elevador espacial, que ele apelidou de Ascensio, consistiria em um cabo extremamente longo, que amarraria um satélite em órbita a uma plataforma flutuante na Terra.

Seis drones – três para carga e três com janelas e oxigênio para humanos – viajariam de um lado para outro ao longo do cabo até a estação espacial, como trens em trilhos verticais.

A estação espacial ficaria a 26.000 km acima da Terra, mais de 78 vezes mais alta que a Estação Espacial Internacional. O arquiteto diz que a estação espacial pode ser pensada como um terminal ferroviário e é “mais uma porta de entrada do que um destino final”.

Os projetos contam com seis drones de escalada, três para carga e três com janelas e oxigênio para o trânsito confortável dos passageiros — Foto: Jordan William Hughes / Divulgação


FONTE REVISTA CASA E JARDIM

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade