13 de abril de 2024 19:02

Novidade! O bônus de R$ 200 que está agitando o Bolsa Família para famílias com crianças

Veja quem tem direito a este valor e como fica em relação a outros adicionais já pagos pelo programa.

O Bolsa Família é um programa social emblemático do Brasil que visa combater a pobreza e a desigualdade no país.

Lançado em 2003, durante o governo do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o programa oferece auxílio financeiro a famílias de baixa renda, condicionado ao cumprimento de certos requisitos, como manter as crianças na escola e garantir que elas recebam cuidados básicos de saúde.

O programa funciona por meio da transferência direta de renda, de modo que as famílias cadastradas recebem um valor mensal de acordo com sua situação socioeconômica. Além disso, existem benefícios adicionais para gestantes, lactantes, crianças e adolescentes.

Novo adicional do programa

A partir de outubro de 2023, uma importante novidade será a inclusão de um adicional, as famílias que têm crianças com até 6 meses receberão um acréscimo de R$ 200 em suas parcelas mensais.

Essa mudança recente, aprovada pelo Congresso e sancionada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, promete ter um impacto relevante nas vidas das famílias beneficiárias e nos esforços para combater a pobreza no país.

Aqui, exploraremos em detalhes essa nova medida e suas implicações para o programa Bolsa Família e para as famílias que dele dependem. Embora a distribuição inicial estivesse programada para setembro, foi adiada para outubro.

Outros adicionais do programa

O acréscimo de R$ 200 destinado às famílias com crianças de até 6 meses se adiciona aos suplementos já em vigor no programa Bolsa Família.

Atualmente, as famílias beneficiárias já recebem um suplemento de R$ 50 para gestantes e jovens entre 7 e 18 anos incompletos, bem como um suplemento de R$ 150 por cada criança entre 0 e 6 anos.

Com a introdução do adicional de R$ 200 para famílias com crianças de até seis meses, o valor destinado aos bebês com menos de sete meses incompletos será a soma dos dois benefícios.

Vale lembrar que, devido às enchentes no Rio Grande do Sul, houve uma antecipação no calendário de pagamento do Bolsa Família para o mês de outubro. Essa medida visa beneficiar 160 famílias afetadas em 97 cidades gaúchas.

Para auxiliar esses grupos que enfrentaram sérios prejuízos devido aos desastres, esses beneficiários terão a possibilidade de sacar os valores na primeira data de pagamento por dois meses consecutivos, independentemente do número final do Número de Identificação Social (NIS).

O Bolsa Família desempenha um papel crucial na redução da pobreza e na promoção da inclusão social no Brasil, fornecendo apoio financeiro a milhões de famílias em situação de vulnerabilidade.

O programa tem sido amplamente reconhecido internacionalmente como um exemplo de política eficaz de combate à pobreza.

FONTE CAPITALIST

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade