13 de abril de 2024 20:07

Minas Gerais registra cinco mortes por complicações da dengue

Uma das mortes é de uma criança de Sete Lagoas, região Central de Minas Gerais. Mais de 400 casos são considerados graves.

A Secretaria estadual de Saúde de Minas Gerais confirmou cinco mortes pela dengue neste ano. Os óbitos foram registrados em Belo Horizonte, Lagoa Santa, na região metropolitana de BH, Monte Belo e Arceburgo, no Sul de Minas, e em Sete Lagoas, na região Central. Esse caso é de uma criança, que não resistiu à doença e morreu. A pasta não especificou a idade, mas no boletim epidemiológico consta que se tratava de uma criança entre 1 e 9 anos.

De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde de Minas, 3 dos 5 óbitos confirmados são de pessoas que não tinham comorbidades. Já os pacientes que morreram com doenças pré-existentes apresentavam problemas hematológicos e hipertensão.

O número de mortes pela doença ainda deve ser atualizado, isso porque a Prefeitura de Belo Horizonte confirmou mais um óbito em residentes da capital nessa quinta-feira. Segundo a prefeitura, além da morte já notificada pela SES, uma idosa de 71 anos, com comorbidades, que vivia na regional da Pampulha também morreu por dengue. A outra paciente que evoluiu pra óbito é uma mulher de 26 anos, que tinha comorbidades e morava no Barreiro.

Até o momento, neste ano, foram registrados 30.808 casos de dengue em Minas. Desses, 407 são considerados graves ou com sinal de alarme. No caso da chikungunya, o estado registrou uma morte pela doença. Não há registro de morte por zika em Minas.

Desde 27 de janeiro, o estado está em situação de emergência em saúde pública por causa da alta incidência de casos de dengue e chikungunya.

FONTE CBN BRASIL

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade