Livro perpetua memória e homenageia a pequena Mirella, falecida aos 8 anos de leucemia; familiares preparam lançamento

33

A emoção e tristeza ainda tomam conta dos pais, Pamela e Ronaldo, e da filha do casal, Manuella, de 2 anos, naturais de Senhora de Oliveira, desde que a guerreira Mirella Louise Vitor Alfenas faleceu no dia 21 de maio deste ano.
Para tentar preencher este vazio existencial da rápida passagem da criança neste mundo material, a família faz uma campanha nas redes sociais para aquisição do livro escrito pelo anjinho que partiu brilhar no céu.
Pamella conta que a intenção é vender os livros aos amigos e familiares da filha para perpetuar a memória e realizar o sonho que ela alimentava em vida. “Estamos agendando e programando a compra para adquirirmos os livros em conjunto e diminuir o valor da impressão. Em vida, ela escreveu o livro e seu sonho era lançá-lo aqui em Senhora de Oliveira para suas coleguinhas, amigos e familiares. “Agora queremos materializar este seu sonho trazê-la ainda mais perto de todos nós e preencher esta saudade eterna”, revelou a mãe emocionada. Segundo ela, a intenção é fazer um lançamento com a presença de todos os envolvidos em uma festa de autógrafos, ainda sem data para acontecer.

O livro
No período em que esteve hospital, Mirella foi uma das selecionadas, em uma parceria entre o Hospital da Baleia e a Editora Estante Mágica, do Rio de janeiro, para escrever um livro. Com o apoio de uma educadora, Mirella ilustrou a obra livro com desenhos e contou a história da “Fadinha Arco Ìris”. Ele chegou a ser lançado em Belo Horizonte em um evento para a famílias e outras 6 crianças, como Mirrela.

A história de luta e superação
A história da pequena Mirella é carregada de muita superação e luta em favor da vida. Em fevereiro de 2018, aos 6 anos, ela apresentou fortes dores na perna e mandíbula.  Nesta época, Pamella estava grávida da futura Manuella, nome escolhido pela própria irmã.

Mirella foi rainha do carnaval em Senhora de Oliveira em fevereiro desse ano / REPRODUÇÃO

Depois de sucessivos exames e sem diagnóstico das causas, Mirella foi encaminhada ao Hospital da Baleia em Belo Horizonte onde passou por uma biopsia quando foi constada que ela estava com “leucemia mieloide aguda”. Para a família, foi um duro impacto para absorver e aceitar a doença da filha.
Depois de um tratamento de 62 dias, e sessões de quimioterapia, Mirella se recuperou e retornou a sua terra natal e ao seio da família. Ela passou a viver uma vida normal sem apresentar quaisquer sintomas da doença, tanto que foi madrinha do carnaval neste ano.
Mas veio mais uma provação para família. Em fevereiro, Mirella retornou ao médico no Hospital da Baleia para exames de rotina e mais um baque: a doença havia se manifestado novamente e ela passou mais 65 dias internada.
No fatídico dia 16 de maio, ela sofreu um AVC, sendo encaminhada ao CTI, quando 5 dias depois ela foi para a morada de Deus onde brilha eternamente. Foram tempos sofridos para a família, que devido a pandemia, a garota não pôde receber visitas diariamente no hospital. “Meu marido ficava com ela e eu grávida a visitava uma vez por semana”, contou a mãe, que residia neste período na casa do sogro, na Capital Mineira.

O livro
Pamella conta com mais de 100 exemplares foram encomendados e ela espera a uma centena para baratear o custo da impressão em uma gráfica em Belo Horizonte. “É um sonho nosso e dela. Queremos que seu sonho permaneça vivo entre nós e ajude-nos a superar a sua ausência. Ela foi um exemplo de superação e quero agradecer a todos que envolveram neste projeto conosco”, finalizou.