21 de julho de 2024 17:45

Minas Gerais pode ter pico de dengue até março

Na manhã desta terça-feira (23), o secretário de Saúde de Minas Gerais concedeu uma entrevista coletiva para falar da situação da dengue no estado. Fábio Baccheretti, titular da pasta, destacou que Minas pode viver pico de casos de arboviroses, como a dengue, nos próximos meses. O Estado anunciou um investimento de mais de R$ 32,2 milhões para combater as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. Até o momento, em 2024, foi registrada uma morte causada pela dengue em Minas Gerais.

“Porque hoje somos o estado com maior incidência da doença, e o que já sabemos é que ela se concentrará nos municípios com mais de 100 mil habitantes, onde a incidência é recentemente maior. Provavelmente, teremos um aumento significativo no estado de Minas Gerais“, disse Baccheretti na entrevista.

O secretário de saúde alertou que a maior concentração de casos ocorre na região Central do Estado.

Em preparação para o possível pico de arboviroses, o Estado está organizando uma força-tarefa. Em Belo Horizonte, que se prepara para receber cerca de 6 milhões de foliões no Carnaval nos próximos dias, os hospitais da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) na capital ampliarão a assistência e oferecerão atendimento mais qualificado aos pacientes com suspeitas e diagnósticos de dengue, zika e chikungunya.

A Fundação também planeja a abertura de um posto de hidratação no Hospital Júlia Kubitschek (HJK), no Barreiro, reforçando a equipe médica na porta de urgência com profissionais da própria rede e da equipe multidisciplinar da Prefeitura de Belo Horizonte.

Conforme o boletim da Secretaria de Estado de Saúde (SES), até o momento, foram confirmados 11.490 casos de dengue e uma morte em Minas Gerais. Outras 14 mortes estão em investigação. No mesmo período, foram registrados 3.067 casos confirmados de chikungunya e uma morte, enquanto dois óbitos continuam em investigação. A população é instada a adotar medidas preventivas para conter a propagação dessas doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

FGONTE JORNAL GALILÉ

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade