19 de julho de 2024 04:10

Eleições: eleitores de Antônio Carlos e Ibertioga vão as urnas no próximo domingo. E Lamim?

As cidades de Ibertioga e Antônio Carlos, são duas das seis cidades mineiras onde acontecem as eleições suplementares. A eleição suplementar, dá-se por motivos distintos em cada um dos municípios mineiros e ocorre nas vizinhas cidades no próximo domingo, dia 01 de agosto.

Antônio Carlos

Concorrem ao pleito três chapas com os nomes de: Herbert e Dimas Sales(36), Marcelo Ribeiro e Cinho (45) e Precata e Irene (25). No município são 7.847 eleitores aptos a votar.

Em Antônio Carlos, a candidata à Prefeitura que obteve mais votos na eleição regulamentar em 2020, Araci Cristina Araújo Carvalho (PDT), teve o seu registro indeferido em razão de inelegibilidade.

Ibertioga

No caso de Ibertioga, o indeferimento do registro do candidato a prefeito mais votado também ocorreu por inelegibilidade decorrente de desaprovação de contas pela Câmara Municipal. Sebastião Rodrigues Monteiro (PSDB) teve as suas contas, quando foi prefeito no ano de 2003, rejeitadas pela Câmara Municipal.

Na cidade que tem 4.253 eleitores, se enfrentam nas urnas as chapas compostas por: Juquinha (PTB) e Jaeder de Sousa Fonseca (PV) e Ricardo Marcelo Pires de Oliveira (Patriota) e Pedrinho (PT).

A votação acontece nas sessões eleitorais de cada município no horário de 07h às 17h.

E Lamim?

Enquanto Ibertioga e Antônio Carlos terão eleições, em Lamim a situação ainda é incerta.

Em março, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) comunicou ao Cartório Eleitoral de Lafaiete, o indeferimento definitivo do candidato Roberto Sávio Nogueira Reis (foto), o Roberto do Juca (PP) a prefeito de Lamim enquadrando-o na Lei de Ficha Limpa. O processo foi considerado transitado em julgado e julgado, mas a defesa recorreu a Corte com uma petição tentando reverter a decisão. Até agora não há uma definicaçãoda Corte Eleitoral.

Roberto do Juca foi o candidato que recebeu 1.712 votos (57,66%) contra o seu opositor o médico Marco Antônio (Cidadania), o Dr. Marcão com 1.257 (42,34%), mas teve sua candidatura indeferida em 1ª instância e recorreu aio TRE. Neste imbróglio jurídico, Roberto ficou impedido de assumir a prefeitura foi o Presidente da Câmara, o vereador João Odeon Arruda (PP), Joãozinho da Luzia.

FONTE BARBACENA TEM

Mais Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade