Salário mínimo para 2023 tem nova confirmação; veja o novo valor

Com a elevação da estimativa da inflação, cresce também a projeção de aumento no patamar de pagamentos do salário mínimo

O Governo Federal acaba de elevar a sua projeção de aumento para o salário mínimo no ano de 2023. Hoje, a base de pagamentos é de R$ 1212 e a partir do próximo ano isso poderia subir para a casa dos R$ 1293. Portanto, seria um aumento de R$ 81 em comparação com o que se registra em 2022.

O Planalto chegou nestas conclusões depois que a Secretaria de Política do Ministério da Economia revelou que elevou a sua estimativa para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) para este ano de 2022. Esse é justamente o índice que o Ministério da Economia utiliza para decidir o valor do salário mínimo.

É importante lembrar que essas projeções costumam mudar durante o ano. Então o patamar do salário mínimo para o ano de 2023 na casa de R$ 1.293 só é uma possibilidade se não houver nenhum tipo de mudança nesse cálculo da Secretaria de Política do Ministério da Economia daqui até o início do próximo ano.

De todo modo, caso esse dado se confirme sem alterações e não houver nenhum tipo de mudança no cálculo do Ministério, então é possível afirmar que o reajuste do salário mínimo em 2023 será maior do que aquele que vinha sendo estimado pelo próprio Governo Federal até o início desta semana.

Se a inflação aumentar para mais do que os 6,7% projetados, então o valor do salário mínimo também subirá para mais do que esses R$ 1.293. Segundo o Departamento de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), pouco mais de 50 milhões de brasileiros recebem apenas um salário mínimo. Desse grupo, pouco mais de 24 milhões são aposentados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

O outro lado

Caso o salário mínimo aumente, então isso também quer dizer que o preço dos alimentos subirá. O Ministério da Economia opta todos os anos por elevar esse valor de acordo com o patamar registrado pela inflação.

Então trata-se apenas de uma correção para evitar que os brasileiros tenham uma perda no poder de compra. Na prática, os cidadãos passarão a ganhar um pouco mais de dinheiro para conseguir acompanhar o aumento dos produtos.

Por outro lado, essa é uma má notícia para as pessoas que não possuem nenhum tipo de renda. Para esse grupo de brasileiros, os alimentos irão subir de valor, mas eles não terão nenhum trabalho e, portanto, nenhum salário para conseguir acompanhar esse patamar.

Além do salário mínimo

Para este grupo, a proposta do Governo segue sendo o foco nos repasses do Auxílio Brasil. De acordo com o Ministério da Cidadania, esse programa retoma os seus pagamentos exatamente nesta sexta-feira (18).

Segundo dados da própria pasta, pouco mais de 18 milhões de brasileiros receberam ao menos uma parcela deste benefício este ano. Ao contrário do que acontece com o salário mínimo, o Governo não tem obrigação de aumentar o valor desses pagamentos todos os anos.

Hoje, ainda de acordo com o Ministério da Cidadania, os usuários do Auxílio Brasil recebem parcelas de R$ 400 por mês. Esse é um valor mínimo. Portanto, isso quer dizer que os cidadãos podem receber mais do que isso, mas nunca menos.

FONTE NOTICIAS CONCURSOS

, , , , , , , ,

Últimas Notícias

Receba notícias em seu celular

Publicidade

© 2023 – Criado por  Dr. Hosting Brasil.